Com novas instalações, aeroporto de Campos retoma voos para o Rio - CMN - Campos Magazine News

News

quinta-feira, 12 de novembro de 2020

Com novas instalações, aeroporto de Campos retoma voos para o Rio

 

Foto: Reprodução | Genilson Pessanha

A Azul Linhas Aéreas retomou nesta quinta-feira (12) suas atividades na rota Campos-Rio-Campos com dois voos diários do Aeroporto Bartolomeu Lisandro para o Santos Dumont na capital. O retorno da aviação comercial no município após a pandemia coincidiu com a inauguração das novas instalações do aeroporto de Campos, que agora conta com novo terminal de passageiros e um outro parque de abastecimento de aeronaves operado pela Air BP.

A aeronave Cessna Grand Caravan, com capacidade para nove passageiros, que será utilizada nas operações de voo entre as duas cidades, fez seu pouso inaugural e o “batismo”, trazendo a bordo clientes e o assessor especial da presidência da Azul, Ronaldo Veras.


Campos foi a primeira das cidades de médio porte escolhida para inaugurar a retomada dos vôos porque é uma cidade de extrema importância neste processo de retomada dos voos, por ser polo das atividades da Bacia de Campos e do Porto do Açu. Nossa volta será lenta e gradual porque após este período de paralisação com a pandemia exige recontratação de funcionários e treinamentos de outros. Estamos disponibilizando esta Cesna Gran Caravan com nove lugares, e à medida em que a demanda exigir poderemos ter uma aeronave maior — afirmou.


Antes da pandemia, as aeronaves da Azul que serviam o aeroporto de Campos contavam com capacidade para 70 passageiros.


Veras disse ainda que os voos da Azul com direção ao Rio possibilitam ao cliente viajar para outros destinos. “Quando o cliente sai de Campos num vôo para o Rio compra uma passagem mas tem à disposição conexões que partem com destino a outras dez cidades como São Paulo, Campinas ou Belo Horizonte”, explicou.


Os voos saem do Santos Dumont (sem conexão) às 6h50, com previsão de chegada a Campos às 7h45; e às 14h50, com desembarque às 15h45, no Bartolomeu Lisandro. De Campos, os voos saem às 8h10, com desembarque no Santos Dumont, às 9h05; e às 16h10, com chegada à 17h05 ao Rio.


A cerimônia contou também com as presenças do presidente da Companhia de Desenvolvimento de Campos (Codemca), Vinicius Vianna, o superintendente da Infra, empresa concessionária, Cipriano Magno e diretores da empresa que opera o parque de abastecimento. “O parque de abastecimento conta agora com capacidade de 200 mil litros de querosene de aviação e 20 mil litros de gasolina. Com uma previsão de demanda maior exige esta maior capacidade de armazenamento”, disse Magno.


O novo terminal atende a passageiros do setor ofshore e da aviação comercial regular, num espaço de 1.200 metros quadrados. Antes, no antigo terminal hoje desativado, eram 560 metros quadrados. “Mais do que dobramos a capacidade, agora mais amplo, com mais conforto, comodidade e segurança”, acrescentou Magno.


Viana destacou que o retorno da Azul aos voos comerciais é emblemático e enfatizou o acerto da modelagem de concessão do município à Infra. Segundo ele, dentro de quatro anos serão investidos R$ 30 milhões no aeroporto, com previsão de R$ 100 milhões a R$ 300 milhões dentro do prazo de concessão, de 29 anos e seis meses.


O presidente da Codemca também projetou para breve a utilização do aeroporto por empresas que irão operar na Bacia de campos, como a Perenco e a Petro Rio, além da Shell, que já usa o Bartolomeu Lisandro.


As operações de voos comerciais no Aeroporto de Campos foram interrompidas no último dia 27 de março em razão da pandemia.


Além da Azul, a empresa aeroviária CHC também opera no Aeroporto de Campos com dois voos diários para as plataformas da Bacia de Campos.


O portfólio inclui também clientes de aeronaves executivas particulares que tem uma rotina de oito pousos e decolagens do Bartolomeu Lisandro.










Fonte: Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário