Siprosep faz ato de repúdio para cobrar pagamento de aposentados e pensionistas - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 13 de outubro de 2020

Siprosep faz ato de repúdio para cobrar pagamento de aposentados e pensionistas

Representantes do Sindicato dos Profissionais Servidores Públicos Municipais de Campos (Siprosep) realizaram, na manhã desta terça-feira (13), mais um ato de repúdio para cobrar o pagamento regular e integral dos aposentados e pensionistas da Prefeitura. O grupo se reuniu em frente à sede do Executivo para reivindicar seus direitos. 


Os sindicalistas repudiaram, com as vozes amplificadas pelo microfone, "a lentidão e falta de informação que vêm adoecendo ainda mais o idoso da cidade", de acordo a presidente do Siprosep, Elaine Leão. A Prefeitura iniciou o pagamento do salário referente a setembro do funcionalismo público no último dia 6 e, na ocasião, informou que a previsão para depósito do salário dos servidores inativos seria o próximo dia 15.


Os manifestantes exigem o recebimento integral e uma data para acabar com a inconstância do pagamento a 4.600 pessoas cujos salários estão atrasados e, em sua maioria, têm o valor mínimo. Desde agosto que os aposentados e pensionistas têm tido dificuldades para receber seus proventos integralmente. Em agosto, o Siprosep chegou a formar um acampamento na sede da Prefeitura, em protesto para cobrar o pagamento. Na ocasião, as barracas só foram desfeitas após a Prefeitura anunciar o pagamento dos proventos, dois dias depois em que o acampamento foi montado. Em setembro, os servidores inativos tiveram seus pagamentos divididos em duas parcelas de 50% e novos protestos também foram feitos.


Em nota, a Prefeitura reforçou a previsão para pagamento na próxima quinta (15). "Todos os esforços estão mantidos para o pagamento aos aposentados e pensionistas. A previsão é de que, também no dia 15, pagamentos a estes servidores já possam ser feitos. A partir de março, devido à pandemia, que agravou consideravelmente a queda de receita municipal, um novo calendário teve que ser elaborado de acordo com receitas provenientes de cada segmento. Em outubro do ano passado, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) impediu a utilização do fundo de reserva do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos de Campos (PreviCampos) para pagamento aos aposentados e pensionistas. Ainda assim, a Prefeitura continuou mantendo os pagamentos destes funcionários em dia, até o agravamento da crise econômica. Só em receitas vindas dos royalties já são menos R$ 187 milhões em comparação com o mesmo período do ano passado".








Fonte: Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário