Descarte irregular de lixo e entulho contribui para proliferação do Aedes aegypti em Campos - CMN - Campos Magazine News

News

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Descarte irregular de lixo e entulho contribui para proliferação do Aedes aegypti em Campos

Até o final da última semana, o CRDI havia confirmado este ano 1.933 casos do chikungunya e 32 de dengue.

O descarte irregular de lixo e entulho em áreas públicas e terrenos baldios é um grande vilão quando o assunto é combate ao mosquito Aedes aegypti em Campos dos Goytacazes, segundo a Vigilância em Saúde do município.
Foto: Divulgação/Prefeitura de Campos
Os números de casos de chikungunya na cidade são preocupantes. Até o final da última semana, o Centro de Referência de Doenças Imuno-infecciosas (CRDI) havia confirmado 1.933 casos da doença em 2019. A cidade enfrentou uma epidemia de chikungunya em 2018.

A diretora da Vigilância em Saúde, Andréya Moreira, destacou que a população é parte essencial nos cuidados básicos em prol da saúde pública.

"É imprescindível a participação de todos. A Saúde conta com o comitê de combate a arboviroses, com ações efetivas. Mas de nada adiantam essas ações efetivas por parte do poder público, se a população não colaborar e se engajar nessa luta", ressaltou Andréya.

Segundo a Prefeitura, o município mantém as ações de limpeza pública e a coleta de lixo domiciliar é feita regularmente em toda a cidade. Os serviços de capina e roçada seguem um cronograma da Superintendência de Limpeza Pública (Sulimp).

Na última semana, 200 sacos de lixo doméstico despejado em local indevido foram recolhidos em ação conjunta do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) e Sulimp no bairro Arraial, no distrito de Travessão.

"A coleta de lixo doméstico neste bairro e em todos os outros da cidade acontece normalmente, no mínimo, três vezes por semana, então não justifica o descarte dos resíduos domésticos nas ruas e terrenos. E para entulhos, o município disponibiliza pontos para descarte, os Peves", disse o secretário de Desenvolvimento Ambiental, Leonardo Barreto.

O coordenador do Programa Municipal de Combate à Dengue, Zika e Chikungunya, Claudemir Barcelos, explicou que o despejo irregular de lixo e entulhos é um dos grandes geradores de focos do mosquito e os moradores precisam estar mais conscientes.

"Aqui no bairro Arraial, encontramos recipientes com água acumulada e isso gera risco à incidência de doenças virais transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Retiramos resíduos acumulados em grande quantidade e precisamos que a população colabore para manter a limpeza e evitar os riscos", pontuou Claudemir.

Em casos de flagrante de descarte irregular, a população deve entrar em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Ambiental através do telefone (22) 98175-1882.


G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net