Incêndio atinge o Hospital Federal no Rio e uma pessoa morre - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 27 de outubro de 2020

Incêndio atinge o Hospital Federal no Rio e uma pessoa morre

Um incêndio atingiu o Prédio 1 do Hospital Federal de Bonsucesso, na Zona Norte do Rio, por volta das 9h40 desta terça-feira (27). Durante a transferência para outra unidade, uma mulher de 42 anos, que estava internada com Covid-19, acabou morrendo.


Segundo o Corpo de Bombeiros, as chamas foram controladas às 11h30, e equipes trabalhavam no rescaldo. Mas, por volta das 12h50, ainda saía fumaça negra das instalações.


De acordo com o comandante-geral da corporação, Leandro Monteiro, o hospital não possui certificação do Corpo de Bombeiro.


“O hospital sofreu duas notificações, depois o procedimento e dois autos de infração e agora estamos em um processo de interdição. Estamos trabalhando em conjunto para que esse processo não seja finalizado. É humanamente impossível interditar um hospital com 400 leitos”, disse Monteiro.


Porta-voz da corporação, Lauro Botto afirmou que o Prédio 1 “estava todo comprometido com chamas e fumaça”.


A TV Globo apurou que a prioridade dos bombeiros era resfriar a ala, a fim de evitar que cilindros de oxigênio explodissem, e impedir que as chamas se alastrassem para outras áreas.


O Hospital Federal de Bonsucesso, às margens da Avenida Brasil, é a maior unidade de saúde do RJ em volume de atendimentos.


Cerca de duas mil pessoas circulam pelas alas todos os dias, segundo a assessoria de imprensa.


Desde o ano passado, houve ao menos um incêndio de grandes proporções e outros três princípios de incêndio em hospitais do Rio, além do caso desta terça-feira.


Pacientes levados para borracharia


Cerca de 200 pacientes foram transferidos para áreas do próprio complexo — parte aguardava atendimento sob uma árvore do pátio interno.


Alguns internados estavam no meio de tratamento quando tiveram de sair, outros estavam entubados, e havia quem estava com Covid-19. Como a fumaça se alastrou, a direção optou por esvaziar também parte do Prédio 2, onde estavam internos da UTI neonatal e da Maternidade.


Alguns pacientes foram levados de maca ou em colchões para a Rio Paiva Pneus, que fica ao lado do complexo.


Cerca de 30 internados foram transferidos para outras unidades da rede pública do Rio, como o Souza Aguiar, no Centro, o Evandro Freire, na Ilha do Governador.


 






Fonte: G1.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário