Números da Covid-19 são crescentes no interior - CMN - Campos Magazine News

News

sábado, 1 de agosto de 2020

Números da Covid-19 são crescentes no interior

Os casos de Covid-19 continuam a crescer no Norte e Noroeste do Estado e, pressionados pelo setor econômico, na contramão da linha de contágio, municípios elaboraram planos de retorno à normalidade e flexibilização do isolamento social e os mantiveram. 

De acordo com dados divulgados pelas prefeituras, a maioria dos municípios teve aumento nos índices, com exceção de Laje do Muriaé que reduziu o número de novos casos e mortes.

Carapebus teve aumento somente no número de novos casos, assim como Cambuci, que segue como o único sem registros de óbito. Italva, Natividade, Quissamã e São José de Ubá registraram mais mortes e menos casos novos da doença. Campos apresentou aumento no registro de mortes e, também de recuperados, mas queda no registro de novos casos. Na última quinta-feira (30), o prefeito Rafael Diniz (Cidadania) anunciou a permanência no nível 3, fase amarela do plano de retomada “Campos Daqui Para Frente” e a possibilidade de abertura de bares e restaurantes no próximo dia 06.

Flexibilização traz mais óbitos na região

Macaé segue com maior número de casos e com número de mortes abaixo de Campos. O município adotou a testagem em massa e iniciou a flexibilização de alguns setores. No dia 19 de junho, lançou o covidímetro, com indicadores de letalidade e ocupação de leitos. Desde então, são 4.024 novos casos, 50 novos óbitos e 4.258 novos casos recuperados. No comparativo entre junho e julho, houve redução de 16% no número de mortes e aumento de 32,3% no número de casos.

Mesmo com mais curados do que novos infectados, o município apresentou tendência de crescimento na quantidade de infectados na semana entre 19 e 25 de julho. Os dados fazem parte de um levantamento do Painel Covid-19 Norte e Noroeste Fluminense, com base nas informações divulgadas pelas prefeituras. A Prefeitura não se posicionou sobre o assunto.

Itaperuna iniciou a flexibilização do isolamento no dia 15 de junho e até a última quinta (30), somou 1.292 novos casos, 46 novos óbitos e aumentou para 390 novos recuperados. No comparativo entre junho e julho, o município teve 94% a mais no número de mortes e manteve o percentual no número de casos.

São João da Barra manteve o isolamento até 05 de junho, mas permitiu funcionamento de restaurantes, com restrições de espaço. A série de flexibilizações começou no último dia 08 de julho e até a última quinta (30) somava 234 novos casos, sete novas mortes e 284 novos recuperados. No mesmo período, de 08 a 30 de junho foram 141 novos casos, 2 mortos e saldo negativo em 11 no número de recuperados. O aumento no número de casos foi de 39,7% e de 71,4% no número de mortes. A Prefeitura foi questionada sobre medidas de contenção do vírus, mas não se posicionou sobre o assunto.

No comparativo entre junho e julho foram 400% a mais no número de mortes e mais 59,3% nos casos.

São Francisco de Itabapoana foi um dos primeiros municípios do Norte do Estado a flexibilizar regras de isolamento e de 1 a 30 de junho, registrou 5 novas mortes e 157 novos casos. No comparativo entre junho e julho, o município registrou 16% a mais no número de mortes e redução de 5,6% no número de casos.

São Fidélis também apresentou crescimento no número de casos e mortes expressivo, entre os meses de junho e junho. No comparativo entre os dois últimos meses foram mais 100% no número de casos e 137% a mais no número de casos.

A comunicação da Prefeitura disse que “devido ao aumento de caso entre os meses de junho e julho, a prefeitura resolveu fechar novamente o comércio, pela segunda vez. No entanto, o poder público abriu novamente. A Prefeitura vem acompanhando o número de leitos exclusivos para a Covid-19, atualmente com taxa de 30% de ocupação, para evitar um colapso na Saúde. As medidas podem voltar a ter fechamento, caso os leitos voltem a ser ocupados com maior índice”.

Municípios menores têm alta nos índices

Entre os municípios que apresentaram mais mortes e mais casos no comparativo entre junho e julho estão Conceição de Macabu com 500% a mais no número de mortes e 47% a mais no número de casos; Bom Jesus do Itabapoana com 450% a mais no número de mortes e 358% a mais de casos; Santo Antônio de Pádua com 25% a mais no número de mortes e 114% a mais no número de casos; Miracema com 166% a mais no número de mortes e 5,5% a mais no número de casos; Porciúncula com 600% a mais no número de mortes e 217% a mais no número de casos e Varre-Sai, que registrou a primeira morte e 93% a mais no número de casos

A prefeitura de Varre-Sai disse que “vai intensificar a fiscalização e está monitorando, mais severamente, os casos positivos e suspeitos para evitar novos contágios e vai ampliar o funcionamento do Centro de Triagem em mais 30 horas semanais. Além disso, a Secretaria Municipal de Saúde está distribuindo um kit de medicamentos para pacientes positivos”.

Dentre os municípios com menos mortes e menos casos estão Laje do Muriaé, que teve queda de 50% no número de mortes e 50,4% a menos no número de casos e São José de Ubá, que registrou 50% a menos no número de mortes e 39% a menos no número de casos.

Entre os municípios que tiveram aumento no número de mortes e redução no número de casos estão: SFI com 16% a mais no número de mortes e redução de 5,6% no número de casos; Itaocara com 133% a mais no número de mortes e 48% a menos no número de casos e Natividade 300% a mais no número de mortes e 50,5% a menos no número de casos. Quissamã também apresentou 200% a mais no número de mortes e 28% a menos no número de casos. As prefeituras de SFI e Quissamã não se posicionaram.

Carapebus manteve o percentual de mortes e registrou menos 4% no número de casos; Italva manteve o número de mortes e menos 47% no número de casos. Aperibé também manteve o percentual de mortes e 85% a mais no número de casos.

Cardoso Moreira registrou 60% a menos no número de mortes e 14% a menos no número de casos.





Fonte: Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário