Trabalhadores offshore com supostos sintomas de coronavírus desembarcam em Campos - CMN - Campos Magazine News

News

quinta-feira, 26 de março de 2020

Trabalhadores offshore com supostos sintomas de coronavírus desembarcam em Campos

(Foto: Divulgação)
Pelo menos 10 trabalhadores offshore teriam desembarcado no Aeroporto Bartolomeu Lisandro, em Campos, após apresentarem sintomas semelhantes aos do novo coronavírus. O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) tomou conhecimento do fato na terça-feira (24) e está acompanhando a situação.

De acordo com Tezeu Bezerra, coordenador do Sindipetro-NF, os trabalhadores atuavam em uma plataforma da Bacia de Campos.

“Não há médicos acompanhando os trabalhadores, que não foram submetidos a testes para detectar o novo coronavírus e sequer entraram no radar da Prefeitura”, revelou Bezerra, que afirmou que a entidade vai comunicar o Município da situação por meio de ofício.

Ainda segundo o coordenador do Sindipetro-NF, os trabalhadores foram trazidos em pelo menos um voo e levados de ônibus para uma pousada em Campos. “Uma parte deles ainda está lá, sem qualquer tipo de controle sanitário. Isso coloca em risco os demais hóspedes e a sociedade como um todo”, disse.

A orientação do Ministério da Saúde é de que pessoas que não apresentem sintomas graves permaneçam em isolamento domiciliar e só busquem atendimento médico em caso de problemas respiratórios e febre alta.

Respostas

Questionado, o Aeroporto Bartolomeu Lisandro não confirmou e nem negou o desembarque de trabalhadores com suspeita de contaminação pelo novo coronavírus. Em nota emitida por sua assessoria de imprensa, afirmou que mantém um “rígido e inflexível protocolo de segurança sanitária” e colocou em prática um Plano de Contingência, “que prevê desembarque diferenciado para passageiros com suspeita da Covid-19”.

Entre as medidas, estariam a “disponibilização de salas preparadas para isolamento; orientação aos funcionários para lidar com a situação; utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados e medição de temperatura corpórea para todos os funcionários e passageiros antes do acesso às instalações aeroportuárias”.

Da mesma maneira, a Petrobras não comentou o desembarque em Campos, mas garantiu tomar “uma série de medidas preventivas para evitar o contágio por Covid-19 em suas plataformas”. A estatal disse que “colaboradores a bordo que apresentem qualquer sintoma relacionado ao coronavírus são imediatamente desembarcados e seus estados de saúde são acompanhados em terra. Nos casos em que o colaborador não é residente na região de desembarque, ele é monitorado em hotel até ser providenciado transporte para que siga o isolamento em sua residência, caso apresente sintomas leves. Também é realizado o monitoramento de pessoas que tiveram contato próximo com eles”.

Veja abaixo a íntegra das notas:

PETROBRAS

“A Petrobras está tomando uma série de medidas preventivas para evitar o contágio por Covid-19 em suas plataformas. Colaboradores a bordo que apresentem qualquer sintoma relacionado ao coronavírus são imediatamente desembarcados e seus estados de saúde são acompanhados em terra. Nos casos em que o colaborador não é residente na região de desembarque, ele é monitorado em hotel até ser providenciado transporte para que siga o isolamento em sua residência, caso apresente sintomas leves. Também é realizado o monitoramento de pessoas que tiveram contato próximo com eles. Mesmo em casos em que os sintomas não configurem quadro clínico para coronavírus, a Petrobras pode optar pelo desembarque preventivo. Além disso, a Petrobras reduziu o efetivo das suas unidades offshore e implementou uma quarentena de 7 dias antes do embarque. Profissionais que apresentarem qualquer sintoma neste período não embarcarão. De modo a garantir a privacidade dos profissionais que eventualmente forem considerados suspeitos ou confirmados com Covid-19, a Petrobras não informará as unidades em que foram observados os casos.”

AEROPORTO BARTOLOMEU LISANDRO

“Como forma de mitigar as probabilidades de contágio do novo coronavírus, a administração do Aeroporto Bartolomeu Lisandro ativou seu Plano de Contingência, que prevê desembarque diferenciado para passageiros com suspeita da covid-19; disponibilização de salas preparadas para isolamento; orientação aos funcionários para lidar com a situação; utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) adequados e medição de temperatura corpórea para todos os funcionários e passageiros antes do acesso às instalações aeroportuárias.

Desde a entrada do novo coronavírus no Brasil, o Aeroporto Bartolomeu Lisandro implantou um rígido e inflexível protocolo de segurança sanitária, com base nas recomendações do Ministério da Saúde e secretarias estadual e municipal de Saúde. Entre as medidas estabelecidas estão, ainda, a disponibilização de álcool em gel em vários pontos do terminal de passageiros e a instalação de cartazes informativos sobre a doença fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde, além da intensificação da higienização das dependências do aeroporto.

O Aeroporto Bartolomeu Lisandro está operando normalmente para pouso e decolagem, atendendo a diversas empresas, mas sem se descuidar do protocolo de prevenção ao novo coronavírus.”





Fonte: Jornal Terceira Via

Nenhum comentário:

Postar um comentário