Novo modelo do 'Meu INSS' facilita consulta a pedidos de benefícios pelo site - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 10 de março de 2020

Novo modelo do 'Meu INSS' facilita consulta a pedidos de benefícios pelo site

Atualização do site não exige senha para acompanhar benefício na fila de espera
A atualização da página de serviços do INSS na internet facilitou a consulta aos pedidos de aposentadorias, pensões e auxílios-doença que aguardam resposta do órgão. Além de não exigir senha de acesso, o caminho para chegar à informação está mais curto.

Na versão disponível à população desde o final de fevereiro, o item que permite conferir a situação do requerimento está logo na página inicial do Meu INSS, que pode ser acessado no endereço meu.inss.gov.br e também por aplicativo para sistemas Android e IOS.

Para acompanhar o pedido, o segurado pode clicar em "Agendamento/Solicitações". Esse é o primeiro item da seção de serviços sem senha, em destaque na tela que aparece para o usuário que entra no site.

A página seguinte pedirá apenas três dados do titular: nome completo, número do CPF e data de nascimento.

Ao avançar para a tela seguinte, sem precisar fazer login, o segurado terá acesso às fichas de todos os requerimentos feitos por ele ao INSS.

Para pedidos de benefícios que estão na fila de espera para serem analisados, a ficha destacará que o atendimento é a distância e que a solicitação está em análise.

Atualmente, 1,3 milhão de requerimentos aguardam análise há mais de 45 dias, prazo oficial para a resposta aos requerentes. Ao todo, o INSS acumula cerca de 2 milhões de pedidos de benefícios previdenciários.

O acompanhamento por meio do Meu INSS pode evitar, por exemplo, que o beneficiário espere mais tempo que o necessário para sacar o primeiro pagamento e os valores atrasados, em caso de concessão.

A carta que o órgão envia ao segurado costuma levar algumas semanas para chegar às mãos do novo beneficiário.

Nas situações em que o direito é negado, o segurado atento à situação do pedido pode ganhar tempo para apresentar o recurso à Previdência.

O prazo para recorrer é de 30 dias após o segurado ser comunicado sobre o resultado da análise. Quem excede esse período para fazer a contestação precisa refazer o pedido de benefício para tentar obter a concessão pela via administrativa (sem ir à Justiça).

Ao fazer um novo pedido, mesmo que a concessão ocorra, não há direito à contagem dos atrasados desde o pedido antigo.

A plataforma Meu INSS foi lançada em julho de 2018 como parte das inovações tecnológicas em que o governo apostou para evitar o colapso no atendimento da Previdência previsto para 2019, ano em que parte considerável dos servidores do órgão teriam condições mais vantajosas de aposentadoria.

Inicialmente, o Meu INSS recebeu críticas, principalmente pelo complexo sistema de cadastro de senha que exigia que o usuário respondesse a diversas informações de segurança para que ele pudesse acessar os serviços. 

O sistema passou por diversas atualizações e, apesar de ter colaborado para que o órgão realizasse 1,1 milhão de análises automáticas de benefícios no ano passado, a tecnologia não impediu a crise nas concessões de benefícios.

Agora, o governo tenta acabar com a fila por meio da contratação de trabalhadores temporários, que serão recrutados entre servidores aposentados da Previdência e militares da reserva.

O que mudou

  • A atualização do Meu INSS facilitou o uso para quem não tem senha, pois permite que o trabalhador faça pedidos e consultas informando apenas nome, CPF e data de nascimento
  • Além disso, esses serviços que dispensam o cadastro de uma senha foram colocados na página inicial do portal de atendimento eletrônico do instituto

Acesso

  • O portal Meu INSS está disponível no site meu.inss.gov.br ou por aplicativo para Android e IOS

Acompanhe o pedido
A situação do pedido de benefício pode ser acompanhada pelo Meu INSS

  • Na tela inicial, procure pela seção “SERVIÇOS SEM SENHA”
  • Clique no ícone de calendário: “Agendamentos / Solicitações” 
  • Preencha os campos com seu nome, CPF e data de nascimento
  • Marque em “Não sou um robô” e, depois, em “Continuar sem login” 

Meus Requerimentos

  • A página “Meus Requerimentos” apresentará fichas com informações sobre os pedidos feitos ao INSS
  • A ficha apresentará o nome do serviço ou benefício solicitado, o número do protocolo e a situação
  • Se houver atendimento presencial marcado, a ficha informa com destaque a data e a agência

Para quem está na fila

  • Fichas de pedidos de aposentadoria que ainda não foram analisados aparecem com as informações em destaque: “Atendimento à distância” e a data da solicitação; a situação aparecerá como “EM ANÁLISE”

Aposentadorias a distância

  • Os pedidos de aposentadorias são atualmente recebidos pelo INSS e, em alguns casos, concluídos sem a presença do segurado
  • Ao acompanhar o seu pedido pela internet, o trabalhador consegue saber qual o resultado da análise assim que o processo é concluído pelo órgão
  • Em caso de concessão, a informação rápida permitirá o saque do benefício e dos atrasados assim que o valor for depositado
  • A informação pode ser ainda mais importante para quem tem o pedido negado, já que o indeferimento pode ser contestado com um recurso
  • O prazo para recorrer de uma decisão do INSS é de 30 dias. O recurso também pode ser solicitado pelo Meu INSS

Cadastre uma senha

  • Ao fazer o cadastro no Meu INSS, o segurado poderá ser informado do resultado de pedidos de benefícios pelo celular ou por email
  • Além disso, terá acesso a mais serviços, como a consulta ao extrato de contribuições previdenciárias no Cnis
  • O campo para cadastrar a senha está na tela inicial do Meu INSS
  • O cadastro exige dados pessoais e que o segurado responda algumas perguntas sobre seus vínculos de emprego e benefícios recebidos 

Respostas automáticas

  • A modalidade de aposentadoria a distância, ou automática, existe desde 2018 e vem ganhando espaço
  • Ao todo, o INSS realizou 9,4 milhões de análises de pedidos de benefícios em 2019 e, desse total, 1,1 milhão tiveram respostas automáticas

Como funciona

  • Vínculos de emprego, contribuições facultativas e autônomas ficam registrados no Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais)
  • Se as condições mínimas para a aposentadoria estiverem registradas no Cnis, a concessão do benefício pode ser de forma automática

Maioria é barrada

  • A maioria das análises automáticas não concede o benefício, segundo funcionários do INSS
  • Em muitos casos, o requerimento é recusado. Em outros, o caso vai para a fila de análises
1,3 milhão
  • É o número de segurados da Previdência que aguardam resposta para solicitações de benefícios há mais de 45 dias




Fonte: INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e Meu INSS | Folha Online

Nenhum comentário:

Postar um comentário