Macaé entra no segundo dia de barreiras sanitárias e prefeito pede apoio ao Exército - CMN - Campos Magazine News

News

quarta-feira, 25 de março de 2020

Macaé entra no segundo dia de barreiras sanitárias e prefeito pede apoio ao Exército

Reprodução
Macaé entrou no segundo dia de barreiras sanitárias com receptividade das pessoas que foi extremamente positiva, segundo o coordenador da Vigilância Sanitária, Ângelo Luz Martins. “As equipes que atuam nos acessos municipais receberam apoio por parte dos abordados que, em sua grande maioria, compreende, apoia e agradece o zelo que o governo de Macaé está tendo com os munícipes”, destacou Ângelo.

As equipes verificam sintomas como tosse, coriza ou dificuldade para respirar, além de medição de temperatura e fazem questionamentos quanto a movimentação/circulação/contatos nos últimos 14 dias. O decreto 39/2020 instituiu a criação de barreiras sanitárias nos acessos do município, como estratégia de combate à disseminação do coronavírus.

Em paralelo, o prefeito, Dr. Aluizio, solicitou, através do ofício número 42, autorização para que os militares do Exército Brasileiro, por intermédio do Forte Marechal Hermes, possam atuar junto às forças do município nas barreiras sanitárias, criadas pelo decreto 39/2020.

No documento, dirigido ao Coronel Geovani da Silva Campos, do Comando Militar Leste – Forte Marechal Hermes, são apresentadas considerações que ratificam a importância do apoio militar ao município, neste momento de ações para o combate à disseminação do coronavírus

O ofício compartilha as medidas já instituídas pelo governo municipal, através dos decretos 27/2020, 30/2020, 31/2020, 32/2020, 33/2020, 34/2020, 35/2020, 36/2020, 37/2020, 38/2020 e 39/2020, que estabelecem diretrizes, determinações e orientações para o combate à disseminação do coronavírus no município de Macaé. Dentre as medidas adotadas está a criação de barreiras sanitárias nas entradas da cidade (Parque de Tubos, Cabiúnas, RJ-168, Aeroporto e Rodoviária), bem como fechamento de todos os estabelecimentos comerciais, com exceção dos supermercados, mercados, farmácias, hospitais e postos de combustíveis.

Considerando a necessidade de uma maior segurança aos agentes públicos e aos cidadãos do município e considerando que o Estado do Rio de Janeiro, através das suas forças de segurança, não possuem efetivo suficiente para atendimento de todas as localidades, a Prefeitura de Macaé solicita autorização para que os militares do Exército Brasileiro, por intermédio do Forte Marechal Hermes, atuem conjuntamente com as forças do município nas barreiras sanitárias.

O governo de Macaé ratificou a importância do apoio militar às ações municipais junto ao Deputado Federal, Felício Laterça, também através de ofício. No documento, o prefeito Dr. Aluizio, solicita intervenção do parlamentar junto ao Poder Executivo Federal para autorização do Exército Brasileiro, através da sua base localizada na cidade de Macaé – Forte Marechal Hermes, de atuação com seus soldados que estão aquartelados, de forma efetiva nas ruas e, principalmente, nas barreiras sanitárias criadas na cidade, visando garantir a lei e a ordem.

Sobre as barreiras sanitárias

Por definição, barreira sanitária, em linhas gerais, é o mecanismo legal utilizado por autoridades governamentais, para impedir ou restringir a circulação de organismos vivos, evitando ou prevenindo riscos de contaminação e disseminação de doenças que possam ameaçar a saúde de seres humanos. E é com esse firme propósito que o governo de Macaé realiza a ação nos acessos municipais, mantendo equipes de vigilâncias em saúde e sanitária, guardas municipais e agentes de trânsito, com o apoio da Polícia Militar.






Fonte: Notícias Macaé

Nenhum comentário:

Postar um comentário