Goyta perde para o Friburguense e fica na segundona do Rio em 2020 - CMN - Campos Magazine News

News

quarta-feira, 2 de outubro de 2019

Goyta perde para o Friburguense e fica na segundona do Rio em 2020

Ursula Nery/Ferj
O Goytacaz vai amargar mais uma vez a segundona do Rio em 2020. Nesta quarta-feira (2), o time perdeu para o Friburguense por 1 a 0, no Estádio Eduardo Guinle, gol de Raniel, de pênalti, na segunda etapa, resultado que levou a equipe da região serrana de volta à seletiva da Série A. O Goytacaz, que teve dois jogadores expulsos, precisava vencer por três gols de diferença, já que perdeu o jogo de ida, no Aryzão, por 2 a 0, no último sábado (28). O América é o outro clube classificado para a Série A, após o empate de 1 a 1 com o Bonsucesso também nesta quarta, em Moça Bonita. 

O Friburguense começou o jogo desprezando a vantagem construída em Campos na primeira partida da semifinal, quando venceu o confronto por 2 a 0. A equipe serrana pressionou o Goyta desde os primeiros instantes e logo criou boas chances. A dois minutos, Jeffinho cobrou falta e Júlio César, de cabeça, mandou por cima da meta. Aos cinco, após jogada pela esquerda, Jeffinho recebeu na entrada da área, bateu forte e Klebinho bloqueou. No rebote, Jeffinho, de novo, finalizou e Paulinho salvou. Aos sete, Toshiya recebeu em profundidade, chegou primeiro que Adilson, mas ficou sem ângulo e bateu por cima da meta. O Goytacaz somente levou perigo aos 28, quando Paulinho fez boa jogada pela direita e passou para Flamel. O meia paraense passou por dois e bateu forte, mas Afonso, de mão trocada, fez grande defesa e cedeu escanteio.

Aos 37 minutos, foi a vez do Friburguense atacar com perigo. Toshiya se antecipou à marcação e serviu a Dedé, que entrou na área, mas bateu rasteiro e fraco e Adilson fez a defesa firme. Aos 38, foi a vez de Toshiya chutar com perigo, mas a bola passou rente a trave direita.

No segundo tempo, o técnico João Carlos Ângelo buscou tornar mais agressivo o time do Goytacaz, substituindo Paquetá por Piauí, enquanto Pepeu entrou no lugar de Luquinha, mas o Friburguense se defendia bem e explorava os contra-ataques.

Na primeira chance, Jeffinho invadiu a área e chutou forte, mas a bola subiu muito e encobriu a baliza. Em seguida, Toshiya fez o mesmo movimento e a bola tomou o mesmo caminho. O gol do Friburguense surgiu aos 20 minutos quando Gilberto tentou interceptar um lance e cortou com a mão. O pênalti foi cobrado por Raniel. O goleiro Adilson foi na bola, mas não conseguiu evitar o gol do time da casa.

A partir daí, o time comandado por Cadão só teve o trabalho de administrar o jogo e esperar o apito final. No final, festa da torcida friburguense que comemorou o acesso, enquanto o Goytacaz volta a Campos tendo que administrar seus problemas como o atraso de salários dos jogadores e funcionários.

Ao fim da partida, João Carlos Ângelo parabenizou o adversário, mas reclamou da arbitragem. “Parabéns ao Friburguense pelo retorno à Série A; mas, lá em Campos, tivemos também um pênalti claro, não marcado pela arbitragem, que mudaria os rumos daquela partida e a história aqui poderia ser outra”, disse.

FICHA TÉCNICA
Friburguense 1x0 Goytacaz

Local: Estádio Eduardo Guinle (Nova Friburgo - RJ)
Árbitro: João Batista de Arruda
Assistentes: Wagner de Almeida Santos e Márcio Moreira de Queiroz

Friburguense: Afonso; Murillo, Júlio César, Raniel e Digão; Jeffinho, Diego Ibraim e Jorge Luiz; Maycon Douglas (Ricardinho, 28'/2°T), Toshiya (Ziquinha, 38'/2°T) e Dedé (Rodrigo, 12'/2°T). Técnico: Cadão.

Goytacaz: Adilson; Paulinho, Gilberto, Klebinho (Alexsandro, intervalo) e Lucas; Joelzinho, Peterson e Flamel; Jairo Paraíba, Luquinha (Pepeu, 25'/2°T) e Vinícius Paquetá (Piauí, 11'/2°T). Técnico: João Carlos Ângelo.

Gol: Raniel, 21'/2°T (1-0)
Cartões amarelo: Jeffinho (FRI); Peterson, Jairo Paraíba (GOY)
Cartões vermelho: Jorge Luiz, 41'/2°T (FRI); Jeffinho, 43'/2° (FRI); Joelzinho, 43'/2°T (GOY)

Público: 900 pagantes (990 presentes)
Renda: R$ 11 mil





Folha 1



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net