Avião de Gabriel Diniz é de 1974 e não podia fazer táxi aéreo - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 27 de maio de 2019

Avião de Gabriel Diniz é de 1974 e não podia fazer táxi aéreo

Aeronave pertencia ao Aeroclube de Alagoas e caiu no início da tarde desta segunda-feira (27), no litoral sul de Sergipe

Reprodução/Record TV
O avião monomotor modelo PA-28-180 que transportava o cantor Gabriel Diniz, do hit 'Jenifer', foi fabricado pela estadunidense Piper Aircraf. A aeronave caiu, no início da tarde desta segunda-feira (27), e deixou três mortos, de acordo com o Corpo de Bombeiros. As vítimas ainda não foram identificadas.

O avião só estava autorizado a fazer voos de instrução — sendo proibido fazer táxi aéreo. Um vídeo que teria sido feito pouco antes do avião decolar indica que a aeronave havia sido emprestada ao cantor.

Conforme informações da Anac (Agência Nacional de Avião Civil), responsável por normatizar e supervisionar a aviação civil no Brasil, a aeronave de prefixo PT-KLO pertencia ao Aeroclube de Alagoas. A empresa disse que o avião pertence ao Aeroclube de Meceió.


O Aeroclube de Maceió, disse que não vai se pronunciar no momento sobre o caso e, em breve, divulgará uma nota oficial. A Anac também afirmou que vai se posicionar sobre o acidente por meio de nota.

Os dados da Anac ainda apontam que a aeronave estava com o Certificado de Aeronavegabilidade regularizado até fevereiro de 2023 e o IAM (Inspeção Anual de Manutenção) até março de 2020.

O avião tinha capacidade para três pessoas e decolava com o peso máximo de 1.086 kg. Conforme a Anac, a situação no RAB (Registro Aeronáutico Brasileiro) estava como "penhora".

As informações cadastrais da empresa dona da aeronave informavam que tinha como atividades econômica a "organizações associativas ligadas à cultura e à arte".

Por meio de nota, a Anac disse que as investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Seripa 2 (Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), de Pernambuco, que é o órgão regional do Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos).

Veja, abaixo, a íntegra da nota da Anac:

"A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) informa que, segundo dados do Registro Aeronáutico Brasileiro (RAB), o avião acidentado nesta segunda-feira (27), em Sergipe (SE), estava em situação regular, com o Certificado de Aeronavegabilidade (CA) válido até fevereiro de 2023 e a Inspeção Anual de Manutenção (IAM) em dia até março de 2020.

O avião, de matrícula PT-KLO, da fabricante Piper Aircraft, era de propriedade do Aeroclube de Alagoas. Esse modelo é um monomotor com capacidade máxima de 3 passageiros mais a tripulação, totalizando 4 assentos.

A identidade do piloto a bordo da aeronave e seus ocupantes ainda não foi confirmada.

As investigações sobre as causas do acidente estão sendo conduzidas pelo Segundo Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SERIPA II), de Pernambuco (PE), órgão regional do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA), do Comando da Aeronáutica.

A ANAC se solidariza com os familiares das vítimas do acidente e colabora com as investigações que estão em curso."



R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net