Covid: Municípios do Noroeste Fluminense entram na bandeira vermelha - CMN - Campos Magazine News

News

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Covid: Municípios do Noroeste Fluminense entram na bandeira vermelha

 

A pandemia do novo coronavírus põe "em bandeira vermelha" os 14 municípios do Noroeste Fluminense: Cambuci, Aperibé, Itaocara, Italva, Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, Varre-Sai, Porciúncula, Natividade, Laje de Muriaé, Miracema, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá e Bom Jesus do Itabapoana. A evolução na região, da bandeira laranja para a vermelha (risco alto), consta na 19ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, divulgado na sexta-feira (26).


No geral, o Estado do Rio se mantém em bandeira amarela. A análise compara a semana epidemiológica 06 (de 7 a 13 de fevereiro) com a 04 (de 24 a 30 de janeiro) de 2021.A Região Noroeste evoluiu da bandeira laranja para vermelha (risco alto).


De acordo com o Mapa de Risco da Covid-19, a situação da pandemia se encontra em baixo risco (amarelo) em sete regiões do Estado do Rio de Janeiro: Baía da Ilha Grande, Médio Paraíba, Metropolitana I, Metropolitana II, Serrana, Baixada Litorânea e Norte Fluminense.


A Centro-Sul permanece em bandeira laranja (moderado).Cada bandeira representa um nível de risco e um conjunto de recomendações de isolamento social, que variam entre as cores roxa (risco muito alto), vermelha (risco alto), laranja (risco moderado), amarela (risco baixo) e verde (risco muito baixo).


Ainda, segundo o Mapa, o Rio de Janeiro apresentou uma redução do número de óbitos (-40%) e de casos de internações por síndrome respiratória aguda grave (-31%) na comparação do período analisado. As taxas de ocupação de leitos no estado se mantiveram baixas.


Na sexta-feira, esse índice estava em 62,1% para leitos de UTI e em 42,5% para leitos de enfermaria. Os resultados dos indicadores devem auxiliar na tomada de decisão dos gestores públicos, além de informar a necessidade de adoção de medidas restritivas, conforme o nível de risco de cada região.











Fonte: assessoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário