Erro de operação causou forte cheiro de gás em Campos, aponta Inea - CMN - Campos Magazine News

News

quinta-feira, 17 de setembro de 2020

Erro de operação causou forte cheiro de gás em Campos, aponta Inea

Estação de Tratamento de Efluentes da concessionária Águas do Paraíba 
Fotos: Arquivo/Ilustração

O forte cheiro de gás que foi sentido em bairros centrais de Campos há duas semanas, resultou em uma investigação e análise do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), órgão vinculado à Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade (Seas). Por meio de um laudo, nesta quarta-feira (16), o Inea divulgou nota sobre a empresa Corbion, responsável por operação da Estação de Tratamento de Efluentes da concessionária Águas do Paraíba. Um erro operacional da Corbion provocou a proliferação do odor que causou apreensão entre moradores da cidade.

O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), informou que a Corbion possui licença ambiental de operação e a Estação de Tratamento de Efluentes está inserida na licença.

“Após as denúncias de forte odor na região de Campos, o instituto realizou duas vistorias, uma coleta de amostras de água e notificou a empresa Corbion para que apresentasse o relatório operacional da Estação de Tratamento de Efluentes. Na documentação apresentada pela empresa, consta que houve erro operacional na estação, que resultou no odor percebido pela população. O Inea exigiu à empresa providências para a solução do caso e segue monitorando as atividades do empreendimento”, disse a nota do órgão ambiental.

Os primeiros relatos do forte odor de gás surgiram no último dia 2. Durante o período, o 5º Grupamento de Bombeiros Militar (GBM) e o Inea receberam várias denúncias que partiram de bairros da área central. As reclamações motivaram ações do órgão ambiental nos dias 3 e 4.

Nota da Corbion

A assessoria de comunicação da empresa Corbion divulgou nota afirmando que: “A minuciosa investigação interna, que ocorreu nas últimas duas semanas, mostra que existe uma correlação entre a abertura de uma válvula de segurança do reator anaeróbio em sua estação de tratamento de águas residuais e as reclamações de odores em alguns pontos da cidade. Esse fato ficou evidenciado após uma investigação completa da válvula de segurança por um especialista externo. Para evitar chances de recorrência, a Corbion iniciou medidas técnicas, processos, comportamento humano e treinamento operacional. A instalação de novos detectores de gás faz parte das medidas”



Fonte: Jornal Terceira Via

Nenhum comentário:

Postar um comentário