Auxílio Emergencial: veja a situação de cada lote e parcela de pagamento - CMN - Campos Magazine News

News

quinta-feira, 16 de julho de 2020

Auxílio Emergencial: veja a situação de cada lote e parcela de pagamento

No total, até o momento, são quatro lotes de pagamento em cada uma das três parcelas já liberadas, que contemplam os trabalhadores aprovados até o final de junho para receber o benefício.
Auxílio emergencial — Foto: Divulgação
Os trabalhadores elegíveis ao Auxílio Emergencial têm diferentes calendários para receber os benefícios.

Quem se inscreveu para receber a ajuda de R$ 600 por meio do aplicativo ou do site do programa tem calendários de pagamentos divididos em quatro lotes, em cada uma das três parcelas já liberadas (veja a situação de cada lote abaixo). Isso acontece porque o pagamento é liberado à medida que os inscritos vão sendo aprovados. Novas parcelas ainda deverão ser pagas.

No caso dos que já recebiam o Bolsa Família, os pagamentos do novo benefício seguem as mesmas datas previstas para o bolsa.

Para os que estavam no Cadastro Único mas não recebiam o Bolsa Família, o calendário de pagamentos é o mesmo do primeiro lote dos inscritos via aplicativo e site.

Mais 2 meses de auxílio e novas parcelas

No total, até o momento, são quatro lotes de pagamento, que contemplam os trabalhadores que foram aprovados até o final de junho para receber o Auxílio.

Os dois últimos lotes, 3 e 4, incluem apenas beneficiários aprovados em junho, que receberam até agora somente a primeira parcela do benefício e aguardam a liberação das próximas - veja abaixo a situação de cada lote.

O governo já anunciou que estenderá o pagamento do Auxílio por mais dois meses. No entanto, esse pagamento será feito de forma diferente, com os R$ 600 divididos em duas parcelas, no início e no fim de cada mês.

O novos pagamentos divididos em duas parcelas mensais valem para quem se inscreveu pelo site ou pelo aplicativo e para quem está no Cadastro Único, mas fora do Bolsa Família. Beneficiários do Bolsa Família receberão as duas últimas parcelas uma única vez no mês, como já vem ocorrendo.

Os dois últimos pagamentos dos R$ 600 deverá ser feito da seguinte maneira, com exceção para os beneficiário do Bolsa Família:

1º mês
  • R$ 500 no início do mês;
  • R$ 100 no fim do mês;

2º mês
  • R$ 300 no início do mês;
  • R$ 300 no fim do mês.

Veja a situação de cada lote

Lote 1
  • Quem são: trabalhadores aprovados em abril
  • Situação atual: beneficiários receberam a 3ª parcela em poupança social digital da Caixa entre 27 de junho e 4 de julho. Saques serão liberados entre 18 de julho e 19 de setembro.
  • Parcelas que faltam: 4ª, 5ª, 6ª e 7ª parcelas (dois últimos pagamentos de R$ 600 divididos em duas parcelas cada). Datas não foram divulgadas.

Lote 2
  • Quem são: trabalhadores aprovados em maio
  • Situação atual: beneficiários receberam a 2ª parcela em poupança social digital entre 27 de junho e 4 de julho. Saques serão liberados entre 18 de julho e 19 de setembro.
  • Parcelas que faltam: 3ª e os dois últimos pagamentos de R$ 600 divididos em duas parcelas (4ª, 5ª, 6ª e 7ª parcelas). Datas não foram divulgadas.

Lote 3
  • Quem são: aprovados no início de junho
  • Situação atual: beneficiários receberam a 1ª parcela em poupança social digital em 16 ou 17 de junho. Saques foram liberados entre 6 e 14 de julho.
  • Parcelas que faltam: 2ª, 3ª e os dois últimos pagamentos de R$ 600 divididos em duas parcelas (4ª, 5ª, 6ª e 7ª parcelas). Datas não foram divulgadas.

Lote 4
  • Quem são: aprovados no fim de junho
  • Situação atual: beneficiários receberam a 1ª parcela em poupança social digital entre 27 de junho e 4 de julho. Saques serão liberados entre 18 de julho e 19 de setembro.
  • Parcelas que faltam: 2ª, 3ª, 4ª e os dois últimos pagamentos de R$ 600 divididos em duas parcelas (4ª, 5ª, 6ª e 7ª parcelas). Datas não foram divulgadas.

Inscritos no Cadastro Único, mas fora do Bolsa Família

O calendário acompanha o Lote 1 dos inscritos via app e site. Neste caso, os últimos dois pagamentos dos R$ 600 também serão divididos em duas parcelas mensais, ou seja, serão quatro parcelas ao longo de dois meses que somarão R$ 1,2 mil.

  • Situação atual: beneficiários receberam a 3ª parcela em poupança social digital da Caixa entre 27 de junho e 4 de julho. Saques serão liberados entre 18 de julho e 19 de setembro.
  • Parcelas que faltam: 4ª, 5ª, 6ª e 7ª parcelas (dois últimos pagamentos de R$ 600 divididos em duas parcelas cada). Datas não foram divulgadas.

Trabalhadores dentro do Bolsa Família

Os pagamentos seguem o calendário do próprio benefício. Para estes, não haverá 'divisão' dos últimos dois meses do benefício. Assim, embora o valor seja o mesmo, serão apenas 5 parcelas ao todo - e não sete, como para os demais -, todas as parcelas de R$ 600.

  • Situação atual: beneficiários receberam a 3ª parcela entre os dias 17 e 30 de junho.
  • Parcelas que faltam: 4ª e 5ª parcelas. Os pagamentos serão feitos seguindo o calendário do Bolsa Família, sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. Assim, a 4ª parcela será paga entre 20 e 31 de julho; e a 5ª, entre os dias 18 e 31 de agosto.

Duas semanas após fim de prazo para cadastro, mais de 1,5 milhão ainda não sabem se receberão benefício

Dataprev afirma que análise de 99,7% dos pedidos feitos foi concluída e enviada ao Ministério da Cidadania para validação e pagamento. Números da CEF apontam para mais de 2 milhões de pedidos aguardando resposta.

Além disso, a empresa informou ter concluído o processamento de todos os pedidos feitos até o final do prazo de cadastro - sem informar quantos foram. Segundo a estatal, 99,7% dos pedidos feitos já foram processados - ainda falta analisar apenas 256.582 pedidos. Pelos dados da Dataprev, portanto, mais de 1,5 milhão de trabalhadores ainda aguardam a validação dos dados pelo Ministério da Cidadania para saber se irão receber o Auxílio Emergencial.

Os dados da Dataprev divergem dos apresentados pela Caixa Econômica Federal (CEF).

De acordo com a CEF, foram feitos 109,1 milhões de cadastros para recebimento do benefício até 2 de julho, quando se encerrou o prazo para solicitação. Deste número, fazem parte os beneficiários do Bolsa Família, trabalhadores inscritos no Cadastro Único e aqueles que se inscreveram no programa por meio do site ou aplicativo.

Até as 10h da quarta-feira (15), no entanto, 107,8 milhões de cadastros haviam sido processados - deixando portanto outros 1,3 milhão ainda à espera da primeira análise. Outros 894,1 mil pedidos aguardavam reanálise. Os dados da Caixa, portanto, apontam para 2,19 milhões de trabalhadores ainda aguardando resultado do pedido do benefício.

Embora ainda não haja data de pagamento desses mais de 1,5 milhão de pedidos já processados pela Dataprev (porque ainda passarão pela homologação do Ministério da Cidadania), os que forem aprovados terão direito a todas as parcelas do Auxílio Emergencial.

Os trabalhadores podem consultar a situação do benefício pelo aplicativo do auxílio emergencial ou pelo site auxilio.caixa.gov.br.

A Dataprev ressalta que a sua atuação está restrita apenas à primeira parcela do benefício. A reavaliação e autorização para pagamento das demais parcelas são realizadas pelo Ministério da Cidadania.

A empresa realiza o processamento dos dados autodeclarados pelo cidadão no aplicativo e portal da Caixa com as informações disponíveis e existentes nos registros oficiais do governo federal.




Por Marta Cavallini, G1 | G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário