Mulheres vítimas de violência doméstica em Campos podem buscar ajuda por meio do WhatsApp - CMN - Campos Magazine News

News

quarta-feira, 3 de junho de 2020

Mulheres vítimas de violência doméstica em Campos podem buscar ajuda por meio do WhatsApp

Profissionais farão acolhimento e escuta qualificada. Atendimento é feito de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Reprodução
O isolamento social tem feito com que muitas mulheres sejam obrigadas a conviver ainda mais de perto com seus agressores. Isso está dificultando os registros das denúncias e aumentando os riscos de violência. Por essa razão, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (SMDHS), abriu novos canais para atendimento às mulheres vítimas dessa violência doméstica. Quem estiver nessa situação, poderá ligar ou enviar mensagem pelo WhatsApp nos seguintes números: (22) 981794140 / 981793737 / 981793738.

“Temos profissionais capacitados para acolher, fazer a escuta qualificada e ajudar a resolver esse tipo de demanda. Nesses canais, o atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Orientamos para que as mulheres peçam ajuda. Vocês não estão sozinhas nessa pandemia. Nós podemos auxiliar e orientar a buscar abrigo e proteção – assegurou a secretária da pasta, Pryscila Marins.

As denúncias também podem ser feitas à Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (Ligue 180). Esse é um serviço gratuito e confidencial, por meio do qual qualquer pessoa (não apenas a vítima) pode denunciar episódios de agressão a mulheres. Não é preciso se identificar, mas é necessário dar informações que ajudem a chegar até as vítimas e ajudá-las.

Na Proteção Social Especial, a Secretaria desenvolve um trabalho de orientação e acompanhamento às famílias e indivíduos que se encontram em situação de risco pessoal e social, por ocorrência de abandono, maus tratos físicos e/ou psíquicos, abuso sexual, uso de substâncias psicoativas, cumprimento de medidas socioeducativas, situação de rua, entre outras.

– Nestes casos, a porta de entrada são os três Centros de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), que não interromperam as atividades durante a pandemia. O atendimento presencial está sendo realizado das 9h às 15h para as emergências – destacou Anne.

O atendimento jurídico é garantido por meio da Superintendência de Justiça e Assistência Judiciária. Além disso, a SMDHS dispõe da Casa Benta Pereira, serviço sigiloso de acolhimento às mulheres vítimas de violência, com medida protetiva, protegendo sua integridade fi?sica e prestando apoio psicológico e social à vítima e seus filhos. A unidade possui, entre outros serviços, parcerias para reinserção dessas mulheres no mercado de trabalho.

– O fluxo de atendimento a mulheres vítimas de violência em Campos garante, ainda, o acompanhamento para o agressor em parceria com a Gerência de Saúde Mental da Secretaria de Saúde, cujo protocolo foi implantado no ano passado pela gestão Rafael Diniz – lembrou Anne.

Ao longo do ano, inúmeros eventos, palestras, fóruns, capacitações são promovidos para discutir o apoio e melhores condições de vida para elas. Dentre eles, pode-se destacar a Campanha 16 Dias de Ativismo pelo fim da violência contra as mulheres e meninas, realizado no final do ano passado, com vasta programação que incluiu, também, palestra para homens.






Fonte: SupCom Campos

Nenhum comentário:

Postar um comentário