Ministério aponta 15.654 novos casos e 679 novas mortes por covid-19 - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 9 de junho de 2020

Ministério aponta 15.654 novos casos e 679 novas mortes por covid-19

Nova plataforma volta a divulgar números acumulados da doença
© Reuters/Yves Herman/Direitos Reservados
O levantamento mais recente do Ministério da Saúde mostra que foram registrados 15.654 novos casos de covid-19 e 679 novas mortes.

A nova plataforma do Ministério da Saúde sobre covid-19 no Brasil mostrou, na noite desta segunda-feira (8), o total de casos confirmados e de mortes provocadas pelo novo coronavírus. Segundo a plataforma, os casos acumulados chegam a 707.412. Já a quantidade de óbitos acumulados é de 37.134. Os dados são iguais aos apresentados pelo Conselho Nacional de Secretarias Estaduais de Saúde (Conass). 

A nova plataforma interativa ainda passa por ajustes e deve apresentar também os óbitos em suas datas de ocorrência.

"Atualmente, são divulgados os resultados laboratoriais notificados diariamente, independente do dia do falecimento do paciente. Há casos de resultados laboratoriais de mortes registradas há semanas, mas que contam para a contabilidade do dia. Com o aumento dos testes e da capacitação de laboratórios e de profissionais, a rede pública vem aumentando sua capacidade de diagnóstico. Ou seja, os usuários da nova plataforma conseguirão visualizar quantas mortes foram notificadas no dia e a que data se refere cada óbito”, destaca nota do ministério.

A pasta ressaltou ainda que as informações são públicas e repassadas pelas secretarias estaduais de Saúde. O ministério consolida as informações.

O secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, anunciou durante entrevista coletiva na tarde de hoje, que os estados deverão repassar os dados diariamente até as 16h e que, se não informarem até esse horário, os dados serão contabilizados no boletim do dia seguinte. O Ministério da Saúde se comprometeu a atualizar e divulgar diariamente todas as informações sobre covid-19 na nova plataforma às 18h30.






 Agência Brasil 

Nenhum comentário:

Postar um comentário