Covid-19: hospital de campanha deve ser inaugurado dia 23 em Campos - CMN - Campos Magazine News

News

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Covid-19: hospital de campanha deve ser inaugurado dia 23 em Campos

Informação é da Secretaria de Estado de Saúde e foi veiculada na edição desta sexta-feira do Bom Dia Rio
O hospital de campanha montado em Campos pelo Governo do Estado do Rio para tratamento de pacientes de covid-19 deve ser inaugurado no próximo dia 23. A informação é da Secretaria de Estado de Saúde e foi veiculada na edição desta sexta-feira (15) do Bom Dia Rio. Caso a data seja cumprida, a abertura da unidade temporária acontecerá três semanas após a data originalmente prevista: 30 de abril.

O hospital é uma das iniciativas do governador Wilson Witzel (PSC) para combater a propagação do novo coronavírus no Estado. Em mensagem divulgada pelo Twitter em abril, o governador informou que serão 100 leitos na nova unidade. O município receberá, ainda, uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

Outras sete unidades serão montadas na região metropolitana do Rio e em cidades do interior fluminense, o que representa a abertura de 1,8 mil novos leitos.

Suspeita de superfaturamento

Escolhido pela Prefeitura de São Paulo e pelo governo estadual do Rio de Janeiro para gerir hospitais de campanha para infectados pelo novo coronavírus, o Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas) é proibido de participar de disputas na capital do Rio de Janeiro por dois anos em razão de irregularidades financeiras e administrativas em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do município.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, “o Iabas foi escolhido para gerir 2.700 leitos em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde também é responsável por erguer as unidades. Ele será o responsável por contratar médicos, enfermeiros e equipe de apoio para as unidades de referência no combate ao novo coronavírus.”

Acontece que o instituto vai receber R$ 18 milhões por mês para administrar 1,300 leitos em São Paulo e R$ R$ 139,3 milhões para construir e administrar por seis meses 1.400 leitos montados em seis pontos do Estado do Rio de Janeiro.

Ainda segundo o Jornal Folha de São Paulo, a contratação do Iabas no Rio aconteceu em “uma seleção relâmpago”, já que o estado de emergência decretado no dia 16 de março permite dispensa de licitação.






Por Jornal Terceira Via

Nenhum comentário:

Postar um comentário