Siprosep anula eleição e chapa vencedora nega irregularidades - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 21 de abril de 2020

Siprosep anula eleição e chapa vencedora nega irregularidades

Foto: Paulo Pinheiro | Arquivo
O Sindicato dos Servidores Públicos de Campos (Siprosep) anunciou a anulação do resultado da eleição para presidência da entidade, que teve a chapa encabeçada pela técnica em radiologia médica Elaine Leão como vencedora no último dia 21 de fevereiro.

Em comunicado nas redes sociais, a o Siprosep informou que uma nova eleição foi convocada para o dia 1º de junho. Segundo Elaine, entre as alegações para anulação, está que um integrante da sua chapa seria nomeado na Prefeitura – o que é vedado pelo estatuto do sindicato –, e fraude em votos. Ela nega as irregularidades e diz que vai acionar a Justiça contra a decisão.

O comunicado do Siprosep diz que a atual diretoria acatou os recursos de três pessoas e que a íntegra da decisão estaria disponível no mural do sindicato. Também nas redes sociais, Elaine Leão relata que, além dos motivos citados anteriormente, o comando da Guarda Municipal teria sido imparcial ao liberar agentes que compõe a chapa vencedora em detrimento da outra e que haveria mesários com camisa de uma das chapas.

Na postagem, Elaine nega as irregularidades e afirma que o prazo para contestações acabou 15 dias após a divulgação do resultado. “Não tem nenhum DAS da Prefeitura na nossa chapa. E se tivesse, o prazo pelo regimento já acabou. Isso acabaria no dia 8 de março. Essas pessoas entraram com recurso no dia 6 de março, porém, nós teríamos de ser comunicados em 24 horas, mas nós não fomos. Eu recebi um mês depois, em abril, na UPA onde dou plantão. (...) Nosso jurídico já está trabalhando”, disse Leão.

Por telefone, o presidente do Siprosep, Sérgio Almeida, rebateu Elaine e afirmou que todas as medidas foram tomadas dentro do prazo. "Recebemos a documentação por escrito relatando fraude por parte da chapa 2 e fomos verificar, assim como faríamos se fosse da outra chapa. Foi tudo realizado dentro do estatuto. O estatuto diz que não pode haver pessoas nomeadas no governo em qualquer chapa, e tinha. Teve casos de votos por procuração, o que é proibido pelo estatuto. Fizemos tudo dentro dos prazos e do estatuto. E a nova eleição foi marcada dentro do período legal de 45 dias", afirmou.

A chapa de oposição, encabeçada por Elaine Leão, venceu com 540 votos, contra os 466 obtidos pela chapa de situação, representada pelo servidor Alexandre Stoller.





Por Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário