Site de recrutamento militar dos EUA congestionado em acessos após risco de guerra com o Irã - CMN - Campos Magazine News

News

domingo, 5 de janeiro de 2020

Site de recrutamento militar dos EUA congestionado em acessos após risco de guerra com o Irã

Divulgação
No dia 03 de janeiro, o site do Sistema de Serviço Seletivo (alistamento militar voluntario) ficou inoperante devido ao tráfego excessivo de acessos. Muitos outros sites de informações sobre alistamento e carreiras militares também ficaram saturados de acessos, mas somente o site do U.S. SSS acabou travando por congestionamento de acessos devido ao gigantesco fluxo.

Aparentemente, um certo pânico e também muita euforia se espalharam pelos Estados Unidos e até pelo mundo. De fato, após a operação americana no Iraque em 3 de janeiro, durante a qual o general Qassem Soleimani , chefe da força al-Quds (ramo da Guarda Revolucionária responsável por operações externas) foi neutralizado, o site do Sistema de Serviço Seletivo (SSS), uma agência governamental que gerencia o recrutamento nos Estados Unidos, ficou inacessível.

No Twitter, o U.S. SSS afirmou que “após a disseminação de muita desinformação, nosso site está passando por um tráfego muito alto”, acrescentando que “se você tentar registrar ou verificar seu registro, volte mais tarde, porque estamos trabalhando para resolver esse problema ”.

De fato, após a intervenção americana, o boato de um conflito aberto com o Irã se espalhou como fogo nas redes sociais, de modo que as palavras-chave ” WorldWarIII ” (Terceira Guerra Mundial) ou” TrumpsWar ” (Guerra de Trump) há muito tempo ocupa o primeiro lugar no Twitter e em outras redes sociais.

O site do SSS ainda estava inacessível, em 4 de janeiro às 11h. Se o serviço militar obrigatório desapareceu em 1973, os Estados Unidos preferiram a estruturação de  um exército profissional composto por voluntários, mas o U.S. SSS continuava em serviço, promovendo o alistamento para homens de 18 a 25 anos, que são obrigados a registrarem-se, caso a convocação seja ativada.

Mas no Twitter , o SSS lembrou que “no caso de uma emergência nacional ou estado de guerra exigir o uso de recrutamento, o Congresso e o presidente devem adotar legislação oficial para autorizar esse recrutamento”, e isso seria divulgado publicamente.

Em caso de guerra com o Irã, o recrutamento para os inscritos no SSS só poderia ser reativado depois de ter recebido a aprovação de Donald Trump e eleito do Senado, bem como os da Câmara dos Deputados, que não parece não estar na agenda.




Com informações Associated Press e U.S. Selective Service via redação Orbis Defense Europe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net