Sindicato dos médicos diz que vai à Justiça para receber gratificações e substituições - CMN - Campos Magazine News

News

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Sindicato dos médicos diz que vai à Justiça para receber gratificações e substituições

Foto: Genilson Pessanha
O Sindicato dos Médicos de Campos (Simec), Vai à justiça para receber gratificações e substituições do ano passado. Na noite desta terça-feira (21) a categoria se reuniu mais uma vez para atualização e decisão de um possível estado de greve, após reunião com o secretário de Saúde de Campos, Abdu Neme, na última segunda-feira (20), para tratar o cumprimento, por parte da Prefeitura, do acordo que pôs fim à greve da categoria, em agosto do ano passado. Foi decidido um mais um voto de confiança ao poder público.

O presidente do sindicato, José Roberto Crespo explicou que, houve uma reunião com representantes da pasta na semana passada, sem avanço nas negociações, no entanto, em encontro com Abdu, na segunda, o secretário se comprometeu a levar as propostas ao prefeito Rafael Diniz. O secretário teria dito ainda, que daria um posicionamento sobre tal reunião, na noite de ontem, antes da assembleia, o que não ocorreu.

José Roberto explicou que, ainda assim, a categoria optou por um voto de confiança, antes de decidirem por um estado de greve.

— A categoria recebeu com desconfiança, mas a gente está, de novo, dando um crédito à gestão. Que eles possam, nesses últimos dias de janeiro, reestruturar dentro do que a gente propôs e voltar à paz — disse José Roberto, acrescentando ainda que há nova assembleia dos médicos marcada para o próximo dia 11 de fevereiro.

Segundo José Roberto, Abdu mostrou interesse em atender a categoria quanto ao direito à férias e mudanças no atendimento ambulatorial, mas não sinalizou sobre o pagamento das substituições e gratificações de julho do ano passado, um dos principais pontos que levaram à deflagração da greve. A questão será judicializada. “Isso é uma coisa que ele não tem nem data. Não sabe o que vai fazer com esse dinheiro. É uma coisa que vai ser por ação judicial. Eles não cumpriram e não mandam uma justificativa para nós”, disse.

Produtividade - José Roberto explicou que, a proposta de mudança no atendimento com foco na produtividade não afeta plantonistas, mas o atendimento ambulatorial. O médico compareceria três vezes na unidade e aumentaria a quantidade de atendimentos para completar a carga horária. A proposta daria ainda flexibilidade para diminuição dos atendimentos e aumento do número de cirurgias, de acordo com a demanda do município, segundo direcionamento da secretaria de Saúde. Dentro do aumento das cirurgias há a propostas de mutirões. “Nós fizemos a proposta e estamos esperando um retorno da conversa entre o secretário e o prefeito”, finalizou.

Devido ao horário da assembleia não houve tempo para posicionamento da Prefeitura.




Fonte: Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário