Após corte de energia permissionários do Shopping Popular fazem manifestação - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Após corte de energia permissionários do Shopping Popular fazem manifestação

Paula Vigneron
Permissionários do Shopping Popular Michel Haddad realizam, na manhã desta segunda-feira (18), uma manifestação no entorno da área do Parque Alberto Sampaio, no Centro de Campos. Os protestos começaram por volta das 10h30, após os trabalhadores ficarem sem energia elétrica por cinco horas no local onde estão provisoriamente instalados. 

A expectativa é de que o grupo seja realocado quando forem concluídas as obras do camelódromo. Segundo os permissionários, a energia teria sido cortada pela Enel por falta de pagamento. Revoltados, os manifestantes fecharam a avenida José Alves de Azevedo, na subida da Ponte Leonel Brizola, impedindo a passagem de veículos. A Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar foram acionadas e o tráfego foi liberado minutos após o início do protesto. A luz foi religada por volta das 14h e trabalhadores que haviam fechado as bancas voltaram aos postos de trabalho.

Minutos após o início do protesto, os manifestantes foram para frente do Mercado Municipal, também na José Alves de Azevedo, onde fecharam parcialmente a via. A avenida Tenente Coronel Cardoso também chegou a ser fechada, mas a Polícia Militar conseguiu convencer os manifestantes a liberarem o trecho. Nove viaturas da Polícia Militar estiveram no local.

A permissionária Mara Santos, que trabalha no Shopping Popular desde a fundação, relata que há seis anos eles buscam uma solução para os problemas do camelódromo.

“A gente passa por várias situações: esgoto a céu aberto, falta de luz. A gente tenta negociação com a Codemca e não consegue, tenta ser atendido pelo prefeito e ele não atende. Hoje chegamos pra trabalhar, nossa luz estava cortada e nossos tributos estão sendo pagos em dia. Nós pagamos o CNPJ e a permissão de uso da banca todo mês. Tem várias pessoas que trabalham com picolé, açaí, lanche, que perderam seu material hoje, porque ficou sem refrigeração”, disse Mara.

Durante a manifestação, uma lixeira que fica em frente ao camelódromo foi destruída por um artefato explosivo. O barulho da explosão assustou as pessoas que estavam no local.

Por volta das 12h, um caminhão da concessionária Enel, que tentava passar em frente ao Mercado Municipal, foi parado pelos manifestantes. Pneus do veículo foram esvaziados e caixotes de madeira foram queimados em frente ao automóvel, que conseguiu sair do bloqueio após intervenção da Polícia Militar e da Guarda Municipal. Os funcionários da empresa permaneceram dentro do caminhão durante a ação dos manifestantes.

A Prefeitura de Campos se pronunciou por meio de nota: "Em virtude da considerável queda da receita municipal, a equipe econômica da Prefeitura de Campos se viu obrigada a refazer o planejamento de pagamentos. Com relação ao pagamento da luz, referente ao espaço provisório do Shopping Popular Michel Haddad, a Companhia de Desenvolvimento do Município de Campos (Codemca), já segue com os trâmites para regularização ainda nesta segunda (18). Uma equipe da Codemca está em contato com os permissionários, que acompanham este processo. A Guarda Civil Municipal e Polícia Militar também se encontram nos locais de possível interdição para orientar o trânsito".





Fonte: Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário