Mês de maio traz espetáculos para todos os públicos ao Teatro de Bolso - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 30 de abril de 2019

Mês de maio traz espetáculos para todos os públicos ao Teatro de Bolso

Em monólogo, Macabea, personagem da escritora Clarisse Lispector, narra a saga da mulher nordestina, que chega ao Rio de Janeiro trazendo na bagagem um sonho.
Foto: Renan Liu/Arquivo
A programação de maio do Teatro de Bolso Procópio Ferreira é extensa e vai da peça às acrobacias circenses. A abertura é nesta quinta-feira (2), às 20h, com o espetáculo “Eu fui Macabea”, de Arlete Sendra, direção de Fernando Rossi e atuação de Rosângela Queiroz. A peça fica em cartaz até o domingo (5), sempre às 20h. O ingresso custa R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia-entrada). A classificação indicativa para o espetáculo é de 16 anos.

Em monólogo, Macabea, personagem da escritora Clarisse Lispector, narra a saga da mulher nordestina, que chega ao Rio de Janeiro trazendo na bagagem um sonho. Macabea busca o amor — não o encontra. Busca a ascensão social — lhe é negada. Macabea vive — no palco do asfalto — a “hora da estrela” tão sonhada.

— “Eu fui Macabea”, faz parte da trilogia “O avesso da mulher”, constituída também por “Traídas e traidoras, somos todas Capitus” e “‘Diadorim’, a dor que mora em mim.” Se pretende, com esta trilogia, traçar os caminhos ocultos vividos pela mulher nos diferentes contextos socioculturais — comenta o diretor Fernando Rossi.

Nos dias 10, 11 e 12 de maio, sempre às 20h, será apresentado o espetáculo “O Segundo Armário”, da Cia Banquete Cultural. A obra é uma adaptação escrita por Antônio de Medeiros a partir do livro original de Salvador Corrêa e aborda a auto aceitação a partir do diagnóstico positivo para HIV. Os ingressos saem a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). A classificação indicativa é 16 anos.

— Tive uma preocupação muito grande de mostrar a vivência do HIV neste espetáculo por um viés poucas vezes experimentado na arte: o da esperança e da possibilidade de continuação de uma vida saudável por meio do tratamento. Ao propor que o tema seja tratado de forma crua e poética, quero dizer que é através da poesia que falo da dor, para com isso ser possível a aproximação do espectador — destacou o diretor Jean Mendonça.

A dança se apresenta na agenda com “Laços de Afeto” no dia 18, às 16h e 18h. Da Movimento Studio de Dança, o espetáculo em homenagem às mães tem direção de Jéssica Alves e elenco infanto-juvenil, com a temática do amor e do afeto nas relações familiares. O ingresso sai a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Também com foco nas futuras gerações de plateia, a peça “Amaluza”, da Aquidabã Cia de Teatro será apresentada no dia 19, às 17h. A direção é de Silvano Motta e a trama aborda um mundo mágico e lúdico. Os ingressos podem ser adquiridos por R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). 

A Cia Vocal MusiCanto apresenta “Emoções” nos dais 24, 25 e 26, sempre às 20h. Com classificação indicativa de 16 anos, o espetáculo tem direção musical e regência de Fabiano Domingues. Os ingressos saem a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada). Na doação de dois quilos de alimento não perecível, o espectador tem direito a meia-entrada.

Para fechar a programação e abrir o mês seguinte, o espetáculo “1 Dia”, da Studio CORP chega ao palco. As apresentações acontecem no dia 31 de maio e também 1º e dois de junho, às 20h. Com a união do Pilates e das Artes Circenses, é retratado o cotidiano das pessoas durante suas 24 horas de existência, ressaltando a importância de cada momento.



Supcom

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net