7 dicas para deixar sua viagem para a Disney mais barata - CMN - Campos Magazine News

News

quinta-feira, 25 de abril de 2019

7 dicas para deixar sua viagem para a Disney mais barata

Porque quanto mais barato, melhor!

Quem foi que disse que para viajar para o exterior precisa gastar uma bolada? Para conhecer o Walt Disney World, em Orlando, pelo menos, não. Com boa vontade para procurar as melhores opções, você consegue planejar uma viagem com menos dinheiro do que imagina e se divertir muito!

1. Compre as passagens aéreas com antecedência
Não tem milagre: para achar passagens baratas é preciso ter muita paciência! Você vai ter que fazer muita pesquisa online e presencial em diferentes companhias. É legal saber que a época da viagem pode influenciar, assim como o horário: saindo de terça e quarta, entre 10h e 16h, geralmente o preço é mais baixo, já que a procura é menor. Além disso, sabia que o dia em que você entra para ver as passagens no site também influencia? Viajantes costumam afirmar que de terça-feira (principalmente entre meia-noite e 5h) é o melhor dia e horário para as pesquisas, porque é quando as companhias aéreas lançam promoções para tentar garantir mais passageiros nos voos. Vale ressaltar que na busca online é indicado abrir os sites em janelas anônimas. Evitar meses de férias escolares no Brasil, como janeiro e julho, também torna o passeio mais econômico. Se achar necessário, verifique também rotas alternativas. Alguns sites comparadores de preço como Decolar e Skyscanner compilam isso para você. Apesar de ser cansativo, fazer uma escala pode baratear.

2. Escolha um hotel em que o custo benefício valha a pena
O Walt Disney World tem um complexo com hotéis lindos, decorados, temáticos e com vantagens em relação aos parques, como transporte gratuito. Mas se a intenção é viajar gastando pouco, pode ser que não valha tão a pena assim – mesmo você não gastando com táxi. Fora do complexo Disney, você consegue encontrar opções de hospedagem muito mais baratas. A região chamada Lake Buena Vista, que fica pertinho dos parques, é uma boa escolha. A International Drive também conta com hospedagem por um preço mais camarada. Se fizer as contas e achar que se hospedar dentro da rede hoteleira do Walt Disney World compensa, hotéis como All-Star Music Resort e All-Star Movie Resort são os mais econômicos.

3. Ache alternativas para se locomover por Orlando
Se você é daquelas que gosta muito de andar, salve as pernas para os parques! Ir caminhando do complexo Disney para fora dele é impossível (e Orlando não é uma cidade amiga dos pedestres). Você tem a opção, sim, de pegar um táxi ou até mesmo de contratar um transfer para todos os dias (várias companhias tem motoristas e são brasileiros!). A opção mais barata, contudo, é usar o Lynx, sistema de transporte público da cidade. Você vai gastar cerca de US$ 2 por corrida e é bem tranquilo pegar. Mas antes disso, cheque se o hotel em que você está hospedada não oferece transporte para alguns parques gratuitamente, pois muitos deles fazem isso. Se for acompanhada de um responsável habilitado, pode dizer a ele que alugar um carro na Flórida é fácil e barato. É possível encontrar opções de veículos populares para uma semana por ceca de R$ 500.
4. Programe-se para comprar pacotes de ingresso
Para aproveitar bastante a viagem, seria legal visitar um parque por dia (lembrando que são quatro, no total: Magic Kingdom, Hollywood Studios, Epcot e Animal Kingdom), então já calcule antes quantos dias você vai ficar e faça realmente um roteirinho de onde pretende ir. Só então compre os ingressos pelo site oficial da Disney. Quanto antes a comprar ser feita, melhor. Os valores das entradas nas bilheterias são sempre mais salgados. Quer visitar todos os parques? É interessante saber que o Walt Disney World geralmente oferece descontos progressivos (o 4-Park Magic Ticket). Ou seja, quanto mais ingressos você comprar, mais desconto ganha! As promoções variam, mas para você ter uma noção, consegue economizar até US$ 30 por ingresso!
5. Economize com a alimentação
Como é de se esperar, dentro dos parques, ela é mais cara. A principal dica é ir a algum mercado, onde as coisas são mais baratas, e levar lanchinhos para os passeios, assim vai matando a fome durante o dia e deixa para gastar só com um sorvete, quem sabe!? Se quiser fazer uma grande refeição, invista em um jantar em algum restaurante mais famosinho, como o Be Our Guet, no Disney’s Magic Kingdon, e coma opções mais leves nos quiosques espalhados pelos parques durante o dia. O que mais leva o seu dinheiro é água potável. Sério! Se você ficar comprando garrafinhas, vai gastar muitos e preciosos dólares, pois cada garrafa custa, em média, US$ 3. A opção mais econômica é levar uma garrafinha para os parques e enche-la sempre que precisar nos bebedouros.

6. Compre mais gastando menos
Lá em Orlando, como em outros lugares nos Estados Unidos, existe uma coisa incrível chamada cupons. Você pode procurá-los na internet ou verificar em panfletos que te entregarem e na recepção do hotel. Eles oferecem descontos em algumas lojas e restaurantes. Fora isso, uma dica importante é que as lembrancinhas e produtos dentro dos parques são bem mais caros. Dê uma segurada caso encontre uma pelúcia incrível do Mickey no Magic Kingdom. Você certamente vai achar uma igualzinha em outras lojas da cidade por um preço bem mais camarada. Ah! E aproveite os outlets, que tem bastante coisa que vale a pena se comparar com o preço no Brasil!

7. Escolha com sabedoria como levar seu dinheiro
Essa é uma dúvida recorrente. Se a intenção for gastar pouco, fuja dos cartões de crédito, porque, além de ser fácil perder o controle, tem o IOF (que está em 6,38%) e você ainda fica sujeita à variação cambial – e ninguém quer desmaiar quando receber a conta, né? Levar dinheiro em espécie é a opção mais em conta, pois o imposto é bem menor que o do cartão de crédito (baixa para 1,1%), só que você tem que ter mais cuidado para não perder. Outra sugestão interessante é investir nos cartões pré-pagos: eles são mais seguros que o dinheiro, já que você consegue bloquear se perder, e, apesar de também ter o IOF de 6,38%, você paga a taxa cambial do dia em que for carregá-lo e pronto. Aí é só ir usando e acompanhando o quanto você ainda tem no cartão pelo site – o que garante um controle legal do orçamento já que você só pode gastar o que tiver colocado no cartão.
money

Viu? Planejando e economizando direitinho, você chega lá na Disney, literalmente. Tem mais alguma dica para compartilhar? Deixa aí nos comentários para a galera e boa viagem!




Capricho | Foto: Reprodução

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net