PRF suspende barreira sanitária no acesso a SJB - CMN - Campos Magazine News

News

sábado, 23 de janeiro de 2021

PRF suspende barreira sanitária no acesso a SJB

 

Reprodução


A barreira sanitária instalada no acesso ao município de São João da Barra, na rodovia BR 356, foi suspensa na madrugada deste sábado (23), por determinação da Polícia Rodoviária Federal (PRF). A prefeita Carla Machado afirmou que vai recorrer à Justiça para reativar a barreira na rodovia federal. 


A PRF teria proibido a parada de veículos pela barreira sanitária, após registro de transtornos na rodovia, na noite dessa sexta-feira (22). Segundo motoristas, os funcionários da Barreira estariam exigindo documentos de todos os ocupantes dos veículos que tentavam acessar o município e, caso não apresentassem, estariam sendo impedidos de seguir viagem.


Durante live em seu perfil no Facebook, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado, afirmou, ainda, que as equipes de Saúde vão se reunir para definir novas medidas sanitárias. De acordo com ela, as barreiras sanitárias continuarão a ser feitas, mas em vias sob jurisdição do município. A transmissão contou com a participação do secretário municipal de Segurança Pública, Anderson Campinho; da coordenadora de Vigilância e Saúde, Arleny Valdes; da procuradora-geral do município, Evelinne Cardoso; e do subsecretário e Saúde, Pedro Bastos.


A Polícia Rodoviária Federal se manifestou por meio de nota e informou que no início da pandemia causada pelo Covid 19, foi implementada uma barreira sanitária, de responsabilidade municipal, na cidade de São João da Barra, com intuito de informar aos cidadãos sobre a doença Covid-19. "A barreira perdurou durante todos os meses subsequentes sem que houvesse, no entanto, qualquer tipo de restrição imposta para entrada ou saída de pessoas no município. Todavia, tendo em vista se tratar de um município litorâneo frequentado pela sociedade nos meses de verão, a chegada dos meses mais quentes vem causando congestionamento significativo da rodovia BR-356", escreveu a PRF.


A corporação ainda mencionou que, "as diretrizes da Presidência da República vedam qualquer tipo de restrição de trânsito em rodovias federais e, além disso, o intuito da barreira era de caráter pedagógico por se tratar de uma nova doença". Segundo a nota e como todos que transitam de um município para o outro constataram: "durante todo o período que permaneceu ativa, nunca houve restrição de ingresso no município por parte da barreira sanitária".


- Considerando que, atualmente é notório que as informações sobre a gravidade do vírus e suas medidas de segurança para evitar a disseminação foram amplamente divulgadas em rede nacional, a PRF entende como desarrazoado a manutenção da barreira nos moldes que se encontra hoje. A obstrução do tráfego, além de causar perturbação pública, possui efeitos colaterais como desrespeito as normas de trânsito e possíveis acidentes - concluiu a PRF. 









Fonte: Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário