Novo fator previdenciário começa em dezembro; veja o que muda - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

Novo fator previdenciário começa em dezembro; veja o que muda

 

Segurados do INSS terão um novo fator previdenciário para se aposentar. Isso porque, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou nesta quinta-feira (26) a atualização da expectativa de vida da população do país. Esse indicador serve como base para o fator previdenciário.


Segundo o IBGE, na pesquisa Tábua Completa de Mortalidade para o Brasil, houve um aumento da expectativa de vida de 76,3 em 2018 para 76,6 anos em 2019.


Novo fator previdenciário


A nova tabela será divulgada até segunda-feira (30). Ao passo que na terça-feira (1º) começa a valer. Essa mudança vai afetar quem se aposentar pela regra de transição com pedágio de 50%, que entrou em vigor com a reforma da Previdência. Ao passo que, os segurados que cumpriram as regras antes da reforma, devem ter o cálculo da aposentadoria de acordo com tabelas anteriores.


A saber, o fator previdenciário é um índice usado para calcular alguns tipos de aposentadoria, como a por tempo de contribuição. Na prática, quanto mais cedo a pessoa entrar com o pedido, menor será o seu valor. Essa cálculo é atualizado de acordo com a mudança da expectativa de vida.


Sendo assim, conforme informou o jornal Agora São Paulo em relação à análise da Conde Consultoria Atuarial, ao considerar aumento médio de 56 dias na expectativa de vida, os segurados terão um novo fator previdenciário que diminui o valor de suas aposentadorias em 0,73%, em média. Desse modo, para compensar essa alteração será necessário aumentar o tempo de contribuição em mais dois meses.


A regra de transição do pedágio de 50% vale para quem está a dois anos de completar o tempo mínimo de contribuição, então é possível se aposentar sem idade mínima mas com o fator previdenciário. Para isso é preciso de cumprir um pedágio de 50% sobre o tempo que faltava quando a reforma da Previdência entrou em vigor. Por exemplo, o segurado que estava a 1 ano da aposentadoria, deve trabalhar mais 6 meses.









Fonte: DCI

Nenhum comentário:

Postar um comentário