Covid-19 mata petroleiro de Macabu dez dias após seu aniversário - CMN - Campos Magazine News

News

terça-feira, 25 de agosto de 2020

Covid-19 mata petroleiro de Macabu dez dias após seu aniversário

Foto Reprodução Facebook
O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) confirmou a segunda morte por Covid-19 de um trabalhador que atuava na Bacia de Campos em menos de uma semana. De acordo com a entidade, a vítima é o técnico de meio ambiente Fabrício Delgado, de 36 anos, que era morador de Conceição de Macabu, e atuava para a empresa Elfe na plataforma P-50. Ele estava internado na cidade e morreu nesse domingo (23). Nas redes sociais, a companheira de Fabrício, Islane Mirtes, publicou que ele fez aniversário em 13 de agosto, data na qual os dois iriam se casar.

A Prefeitura de Conceição de Macabu notificou, no domingo (23), a 11ª vítima fatal da doença na cidade, sem identificar o paciente, mas informando que estava internado na cidade.

De acordo com o sindicato, Fabrício embarcou na P-50 em 26 de julho e desembarcou no dia 2 de agosto. Como teve contato com trabalhador diagnosticado com Covid-19, segundo o Sindipetro, ele fez o exame de PCR – que apresentou resultado positivo – e foi para casa, em Conceição de Macabu. Segundo informações da entidade, o técnico de meio ambiente foi internado em 9 de agosto. 

Na segunda-feira (17) passada, o Sindipetro-NF também confirmou a morte de outro trabalhador da Bacia de Campos. Jonas Barbosa do Espírito Santo, de 54 anos, era funcionário da Petrobras e atuava como operador da P-43. Ele ficou internado por um mês em Nova Friburgo, onde morava, mas não resistiu às complicações do coronavírus.

No dia 6 de agosto o Sindipetro-NF denunciou um surto de coronavírus a bordo da P-50, onde Fabrício trabalhava. Segundo a entidade, no dia 4 de agosto foram realizados testes a bordo e o número de contaminados chegou a 42 pessoas. Desse total, 19 pessoas desembarcaram e 23 ficaram positivas a bordo, de acordo com o sindicato. 

Na publicação, a diretoria do Sindipetro-NF divulgou, ainda, que "lamenta profundamente e se solidariza com sua companheira, filhos, familiares e amigos neste momento de dor".

Em nota, a Petrobras informou que não divulga sobre casos específicos. "Para garantia do sigilo médico e da privacidade dos colaboradores, a Petrobras não divulga publicamente informações mais detalhadas ou individuais. A companhia presta informações regularmente aos órgãos públicos e de vigilância sanitária".

A estatal relata, ainda, que adota medidas de segurança contra a Covid-19. "A Petrobras reitera o compromisso com a saúde e a segurança dos colaboradores e reafirma que continua adotando procedimentos robustos em todas as suas unidades desde o início da pandemia, atuando sempre de forma diligente".

Sobre o surto na P-50, a Petrobras negou que trabalhadores que testaram positivo continuem nas plataformas. "Essas medidas incluem quarentena com monitoramento de saúde por 14 dias, avaliação de saúde e testes antes do embarque. Se um colaborador tem suspeita ou confirmação para Covid-19 o desembarque é providenciado imediatamente. No caso da P-50, todos os colaboradores testados a bordo desembarcaram imediatamente para isolamento e monitoramento de saúde em terra".






Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário