Polícia prende no Espírito Santo suspeito de matar Carlão Nova Brasília - CMN - Campos Magazine News

News

domingo, 14 de junho de 2020

Polícia prende no Espírito Santo suspeito de matar Carlão Nova Brasília

Executor do assessor parlamentar, homem identificado como Douglas estava em uma pousada em Marataízes
Identificado como Douglas, suspeito teria 21 anos.
(Foto: Reprodução)
Agentes da 134ª Delegacia Policial (DP) de Campos prenderam na manhã deste domingo (14), em Marataíses, no Espírito Santo, o terceiro suspeito de envolvimento no assassinato do assessor parlamentar e pré-candidato a vereador Carlos Roberto Rocha Ritter, o Carlão de Nova Brasília.

Identificado como Douglas, o suspeito teria 21 anos e teria sido o executor de Carlão. Ele foi localizado e preso em uma pousada na cidade do litoral capixaba.

Além de Douglas, foram presos, no último dia 4, Wagner Souza da Silva, apontado como mandante do assassinato, e Mateus Oliveira da Conceição, que teria levado o assassino até a vítima. Os três vão responder por homicídio qualificado, com pena de 12 a 30 anos, de acordo com o papel que cada um desempenhou no crime.

As investigações conduzidas pelos delegados Bruno Cleuder e Natália Patrão, da 134ª DP, apontam que a motivação do homicídio foi passional. Com a prisão de Douglas, o caso foi considerado encerrado.

Durante a investigação, foi pedida a quebra do sigilo telefônico dos suspeitos e houve análise “aprofundada de imagens”, de acordo com boletim de ocorrência divulgado pela Polícia Civil. Levantamento mostrou que Douglas e a esposa “dispensaram seus aparelhos telefônicos, extinguiram contas da rede social, e se evadiram de Campos semana retrasada, imediatamente após a prisão de seus comparsas”.

Acompanhado de seu advogado, Douglas confessou ter matado Carlão e alegou legítima defesa. Ele contou que descartou a arma do crime em um terreno baldio, e queimou as roupas que usava no momento do homicídio.

Carlos Roberto Rocha Ritter foi assassinado no dia 28 de maio, no portão de casa. Ele chegou a ser socorrido por populares para o Hospital Ferreira Machado (HFM), mas não resistiu.

Ele era assessor parlamentar do deputador estadual Bruno Dauaire (PSC) e foi candidato a vereador pelo Partido Trabalhista Cristão (PTC) nas eleições municipais de 2016, quando recebeu 983 votos e não chegou a ser eleito.

No dia 4 de abril, ele fez uma postagem nas redes sociais ao lado do deputado federal Wladimir Garotinho, do Partido Social Democrático (PSD), na qual afirmou que seria novamente candidato a vereador pela legenda.




Fonte: Jornal Terceira Via

Nenhum comentário:

Postar um comentário