Alerta! Não fume perto do seu bichinho de estimação - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 1 de junho de 2020

Alerta! Não fume perto do seu bichinho de estimação

Ao inalar a fumaça do cigarro, o bicho se torna um fumante passivo e fica sujeito a desenvolver diversas doenças pulmonares

Domingo foi o Dia Mundial sem Tabaco. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para alertar sobre os perigos do tabagismo para a saúde — e isso pode incluir a dos bichos de estimação. Ao fumar ao lado do animal, o dono permite que ele inale a fumaça e o transforma em um fumante passivo, aumentando o risco de ele desenvolver doenças. Asma, bronquite, enfisema pulmonar e tumores estão entre os problemas que cães, gatos, aves e outros bichos fumantes passivos podem desenvolver.

Uma pesquisa realizada pela Universidade de Glasgow, na Escócia, mostrou que inalar a fumaça pode não ser o único perigo para o bicho. Partículas com potencial cancerígeno ficam no ambiente (em sofás, tapetes) e no pelo dos animais, ou seja, eles ficam em contato direto e constante e ainda podem ingeri-las por meio da lambedura — principalmente os gatos.

Além de tudo, o cheiro da fumaça é bastante incômodo para os animais, que possuem o olfato mais apurado do que o humano. E não é só o cigarro: a fumaça de narguilé e a de vape (cigarro eletrônico) também podem ser prejudiciais ao bicho, cada uma da sua forma e intensidade.

Por isso, o mais indicado é não fumar perto do animal e, de preferência, fora de casa. Se não for possível sair, mantenha o ambiente bastante arejado, o que vai evitar a estagnação da fumaça no ar e ajudar a diminuir o número de partículas potencialmente cancerígenas dentro da casa. Mas, claro, o melhor cenário é que o dono abandone o vício, protegendo assim a própria saúde e a de todos à sua volta.

 Por que eles estão assim?
Bichos estressados - Reprodução/pexel
Os bichos estão se mostrando mais estressados durante a pandemia. Para os gatos, o motivo pode ser o convívio constante com os donos. A maioria está acostumada com silêncio e sente falta disso. Separe um cômodo só para o felino. Para os cães, pode ser a falta de passeios e atividades. Crie uma rotina de brincadeiras em casa.






O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário