Morre o cantor Dom Américo aos 69 anos - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 25 de maio de 2020

Morre o cantor Dom Américo aos 69 anos

Osvaldão - um dos maiores cantores de Campos
O cantor, compositor e instrumentista Osvaldo Américo Ribeiro de Freitas, o Dom Américo, morreu na manhã desta segunda-feira (25) aos 69 anos.  Ele estava internado no Centro de Terapia Intensiva do Hospital Geral de Guarus, desde o dia 2 de março, após problemas respiratórios e renal.  Desde então, o quadro clínico dele oscilava entre relativas melhoras e recaídas. Osvaldão, como também era conhecido, sofria de diabetes e hipertensão. 

No ano passado, Dom Américo foi internado no CTI do HGG após sofrer um pico na pressão arterial. Ficou dez dias internado, se recuperou e voltou a cantar. 

Recentemente, emagreceu consideravelmente devido a tratamento com hemodiálise. Ele teve falência múltipla dos órgãos por volta das 11h. Ainda não foram divulgadas informações sobre horário e local de velório e sepultamento. 

Foram anos dedicados à música e ao magistério, pois conciliou, por décadas, as ocupações de cantor com as de professor no Colégio Agrícola. 

Com a façanha de transitar por todos os estilos musicais, Dom Américo, natural de Campos, conseguiu se transformar em um artista múltiplo, cantando e tocando em eventos de formatos bem diferentes, com a medida certa para cada um. No repertório histórico, destaque para a canção “Butterfly”, grande sucesso de sua carreira, iniciada em 1967.

Segundo o Dicionário Cravo Albim da Música Popular Brasileira (MPB), do Instituto Cultural Cravo Albim, Dom Américo lançou em 1990, pela Polygram, o LP “Luminosidade”. Em 1992, pelo selo Tropical/Polygram, foi a vez do LP "Universo". Quatro anos mais tarde, pela BMG Brasil, veio CD "Salsa Brasil". Em 2001, participou do CD "Swing Bahia", lançado pelo artista Gil Paixão pela gravadora Paulitura, interpretando a música “Nas Ondas Do Desejo (Nunca Me Esqueça)”, de Marrom. Em 2018, comemorando 51 anos de carreira apresentou-se em show beneficente no Asilo Monsenhor Severino. Durante os dias de folia, também se apresentou nos municípios de Campos, São João da Barra e Quissamã.

Em suas redes sociais, o artista recebeu dezenas de mensagens de apoio durante todo o tempo em que esteve internado. 







Com informações da Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário