RJ pode chegar a 24 mil casos de coronavírus em um mês se medidas de prevenção não forem respeitadas - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 16 de março de 2020

RJ pode chegar a 24 mil casos de coronavírus em um mês se medidas de prevenção não forem respeitadas

Segundo secretário de Estado de Saúde, caso as pessoas permaneçam em casa, esse número cai para três mil casos.
Foto: Reprodução / TV Globo
O secretário de Estado de Saúde, Edmar Santos, afirmou que, caso as medidas de prevenção não sejam respeitadas, o estado do Rio pode registrar 24 mil casos da doença em um mês.

O RJ registrou neste domingo (15) o primeiro paciente com coronavírus em estado gravíssimo. Trata-se de um homem na faixa dos 60 anos internado em um hospital da rede privada.

No boletim deste domingo (15) da Secretaria Estadual de Saúde, o RJ registrava 24 casos confirmados e 95 suspeitos -- 147 foram descartados. Em todo o país, eram 200 casos.

"Com exceção dos casos de trabalho, compra de alimentos ou ida a médicos, as pessoas devem ficar em casa. Se essa medida for tomada, a transmissão deixa de ser de um para três e passa a ser de um para um. Com isso, podemos ficar com três mil ou quatro mil casos", disse o secretário durante entrevista ao Bom Dia Rio.

A necessidade de permanecer em casa foi reforçada pelo governador Wilson Witzel.

"Se as pessoas não seguirem as orientações, daqui a aproximadamente três semanas nós teremos mais de 24 mil pessoas infectadas em quatro semanas e certamente haverá dificuldade para atender esse volume na rede de CTI que temos hoje".

'Aprendemos com os erros da Itália'

O secretário usou exemplos de países estrangeiros que, lidando com o coronavírus, tiveram resultados muito diferentes.

"Aprendemos com os erros da Itália e da Espanha, mas precisamos que a população venha com a gente. Se as pessoas não entenderem e continuarem com esse comportamento de ir a praia, de encher os bares e shoppings, de não respeitar as orientações, teremos um número de casos acima do que o sistema de saúde é capaz de suportar".

Segundo ele, na Coreia do Sul, o percentual de óbitos provocados pelo vírus varia entre 0,5% e 0,7%. Na Itália, esse número é de 7,2%.

"Não é a letalidade do vírus, é a letalidade da desorganização, das pessoas que não acreditaram que deveriam ficar em casa".

Quadro caótico

O coronel Roberto Robadey, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, na atual progressão a expectativa é que, a cada sete dias, os casos registrados de contaminação por coronavírus se multiplicam por 10.

Dia 7/03 - Dois casos;

Dia 14/03 - 20 casos (já são 24);

Dia 21/03 - 240 casos;

Dia 28/03 - 2.400 casos;

Dia 4/04 - 24.000 casos.

Com 24 mil casos, o quadro na rede de atendimento será caótico. Serão 3,6 mil internações, sendo que 1,2 mil em CTIs. Esse quadro poderá ser evitado caso a população fique em casa.

A expectativa é que 85% dos casos sejam leves e 15% precisarão de internações. Das ocorrências que exigirem permanência em hospitais, um terço - 5% do total - será em CTIs.





Por Bom Dia Rio | Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário