Paraíba do Sul chega a 9,92 metros em Campos - CMN - Campos Magazine News

News

sexta-feira, 6 de março de 2020

Paraíba do Sul chega a 9,92 metros em Campos

O rio Paraíba do Sul atingiu, na manhã desta sexta-feira (6), 9,92 metros, faltando 68 centímetros para chegar à cota de transbordo, em Campos. A medição foi feita às 7h.

Na cidade de Campos, três famílias ficaram desalojadas e foram para casa de parentes. Entre as áreas mais atingidas, estão a RJ 194, na altura do Parque Prazeres que passou por uma intervenção emergencial, nessa quinta-feira (5), para evitar que o rio atingisse a pista de rolamento e as comunidades da Coroa e Ilha do Cunha, na Pecuária, nas quais moradores tiveram que retirar pertences de casa devido à chegada das águas.
Rio Paraíba chegou a 9,92 metros, em Campos / Catarine Barreto
Região — Outros municípios do Norte e Noroeste Fluminense seguem em estado de atenção devido à cheia dos rios. Em Santo Antônio de Pádua, o rio Pomba continua a subir nesta sexta-feira. Em medição feita pela Defesa Civil, às 8h45, as águas estavam em 5,63 metros, ultrapassando em 63 centímetros a cota de transbordamento e com previsão de aumento do nível. Na cidade de Cataguases, em Minas Gerais, o mesmo rio, cuja cota-limite é de 5,50 metros, já atingiu 6,07 metros.

Na noite dessa quinta-feira (5), o rio Muriaé, em Cardoso Moreira, voltou a subir. De acordo com a Secretaria do Ambiente e Defesa Civil de Cardoso Moreira, durante a tarde, as águas baixaram e, às 17h, chegaram a 6,59 metros. Mas, no final da noite, às 23h, o órgão informou que o nível havia subido para 6,64 metros, chegando a 6,79 metros às 7h desta sexta-feira, com previsão de aumento.

Na cidade de Italva, o rio Muriaé ultrapassou a cota de transbordo em cinco centímetros. Na manhã desta sexta, de acordo com o coordenador da Defesa Civil Municipal, Vanderlei Pereira, a medição indicou que as águas estão em 4,25 metros, com expectativa de subirem ainda mais devido à cota no município de Laje do Muriaé. "Por enquanto, não pegou casas nem ruas, mas vai pegar. Até a tarde, do jeito que está subindo, deve pegar de novo. Lá para cima, está tudo cheio de água. Ontem (quinta), em Muriaé, estava para chegar um metro de água", explicou. A equipe de reportagem tentou contato com a Defesa Civil de Laje, mas não conseguiu.

Na contramão dos demais municípios que enfrentam enchentes nos últimos dias, Bom Jesus do Itabapoana, pelo qual passa o rio Itabapoana, segue em atenção, mas com perspectivas de normalização ainda nesta sexta-feira. Nesta manhã, a cota estava em 2,26 metros, faltando apenas 16 centímetros para o rio retornar à calha.

— Tem água na rua, mas não tem mais em nenhuma casa. O rio subiu anteontem à noite (quarta-feira), devido às chuvas que tivemos no município. Aí, chegou a 3,30 metros, começou a descer ontem de manhã e não parou mais. Está descendo gradativamente — explicou o coordenador da Defesa Civil de BJI, Roberto de Oliveira.

Programa do Estado — Moradores de municípios do Estado do Rio já podem procurar as prefeituras para requerer o Cartão Recomeçar. O auxílio financeiro a ser concedido pelo governo do Estado em forma de cartão pré-pago prevê a liberação de R$ 5 mil para famílias de baixa renda desabrigadas e R$ 2 mil para as desalojadas que comprovarem essa situação, por meio de laudo da Defesa Civil. Para isso, no entanto, é necessário que o município em que reside tenha decretado estado de calamidade pública ou situação de emergência.

O novo programa estadual foi lançado em fevereiro para atender inicialmente 11 municípios das regiões Norte e Noroeste Fluminense atingidos pelas chuvas de janeiro. Com o decreto estadual 46.961/20, assinado pelo governador Wilson Witzel e publicado na última quarta-feira (04), no Diário Oficial do Estado, o alcance do Cartão Recomeçar foi ampliado para todos os municípios que enfrentam situações de calamidade pública ou situação de emergência por conta de tragédias naturais.




Folha 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário