IFF em Campos fabrica máscaras em impressora 3D para proteger profissionais da saúde contra o coronavírus - CMN - Campos Magazine News

News

sábado, 28 de março de 2020

IFF em Campos fabrica máscaras em impressora 3D para proteger profissionais da saúde contra o coronavírus

Objetivo da instituição é fornecer o equipamento para que os profissionais possam se prevenir contra os riscos de contágio no tratamento de pacientes com coronavírus.

Pesquisadores do Instituto Federal Fluminense (IFF) em Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense, estão usando a tecnologia das impressoras 3D para fabricar máscaras que serão doadas a profissionais de saúde dos hospitais da cidade.

O objetivo da ação, segundo a instituição, é fornecer as máscaras de proteção, que estão entre os equipamentos de proteção individual (EPIs) fundamentais, para que os médicos, enfermeiros e demais profissionais da área de saúde possam se prevenir contra os riscos de contágio no tratamento de pacientes com coronavírus.

A produção tem capacidade de fazer 210 por dia, mas ainda não está trabalhando na capacidade total. O maior problema está em encontrar no mercado o material para fabricar a parte transparente da máscara, a parte que protege o rosto.

“No momento, podemos produzir até 64 máscaras por dia, e o nosso objetivo é ajudar as unidades hospitalares, pois sabemos da falta de EPIs na área da saúde por causa da pandemia da Covid-19”, disse o diretor de internacionalização e inovação do IFF, Henrique da Hora.
Foto: Reprodução/Inter TV
A instituição tem oito impressoras funcionando.

As máscaras são fabricadas por servidores da instituição, com o apoio do polo de inovação do IFF para operar e fazer a manutenção das impressoras. Também participa da ação a startup Sprint 3d, que foi fundada por ex-alunos do curso de engenharia de controle e automação do IFF de Campos.

A fabricação das máscaras também conta com a parceria de outras empresas que doaram materiais para a produção do produto.

De acordo com Vinícius Parente, um dos criadores da startup, o material utilizado na produção das máscaras será o filamento Petg XT, um Copoliéster durável. Ainda segundo ele, o papel da startup na produção foi otimizar e modificar o modelo das máscaras, além da coordenação de sua fabricação.

“O primeiro modelo recebido tinha o tempo de produção de 3h, agora o tempo foi reduzido para 40 minutos”, ressaltou Vinícius.

O parque de impressão foi montado no Campus do Centro de Campos e o primeiro lote de máscaras será doado à Prefeitura para utilização no centro de controle e combate ao coronavírus.

O reitor do IFF, Jeferson Manhães, destacou que esse movimento é um esforço da instituição, no sentido de colocar sua inteligência e criatividade para ajudar a sociedade no enfrentamento e no combate à disseminação do coronavírus.

“Nesse caso muito específico, damos apoio aos hospitais e aos profissionais de saúde para que eles possam desempenhar com mais segurança e tranquilidade esse trabalho heroico que eles estão fazendo, de salvar vidas”, disse Jeferson.




G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário