Botafogo marca no fim e elimina o Vasco na Taça Guanabara - CMN - Campos Magazine News

News

domingo, 2 de fevereiro de 2020

Botafogo marca no fim e elimina o Vasco na Taça Guanabara

Alvinegros e vascaínos duelaram no Nilton Santos Foto: Antonio Scorza / Antonio Scorza
O empate no clássico entre Botafogo e Vasco não era bom para ninguém. Mas até os 44 minutos do segundo tempo a trave do Nilton Santos tentou manter o 0 a 0 no placar. Em quatro oportunidades no jogo, lá estava ela impedindo o gol. Só não conseguiu quando o peito de Igor Cassio colocou a bola no gol no fim da partida. 1 a 0 que mantém viva as chances do alvinegro de ir às semifinais da Taça Guanabara.

O resultado eliminou as chances de o time de São Januário ir às semifinais da Taça Guanabara. Com nove pontos, o alvinegro ainda pode chegar lá, mas depende de outros jogos do Grupo A. A começar pela derrota ou empate do Flamengo para o Resende, na segunda-feira, no Maracanã.

- Temos que manter o foco, não baixar a cabeça. O mais importante são as vitórias, mas não podemos. Não estamos no nosso melhor momento, mas temos que trabalhar - disse Talles Magno.

- Fico muito feliz, pude ajudar nossa equipe com esse gol. Sabia que não seria fácil, mas pude trazer o gol da vitória. Trabalho para isso (lugar no time titular), importante é estar pronto quando pintar a oportunidade - afirmou Igor Cassio.

O clássico deixou boas impressões de jovens dos dois times. Pelo Botafogo, Luis Henrique driblou, abriu espaços, colocou uma bola na trave e teve chance de fazer o segundo nos acréscimos. No Vasco, Vinicius não deixou a zaga alvinegra em paz. As duas melhores chances da equipe foram dele, ambas também na trave. A primeira após um belo passe de Lucas Ribamar. Na outra, uma finalização de letra.

De início, o time totalmente modificado do Vasco surpreendeu o Botafogo. O alvinegro ficou perdido na marcação e se viu pressionado pelos garotos de São Januário. Foram eles que deram as cartas na primeira parte da etapa inicial. Um chute de longe de Andrey foi o primeiro aviso para Gatito, que colocou para escanteio.

Aos poucos, o Botafogo equilibrou as ações, mas com um estilo de mais toque de bola e menos profundidade. Enquanto o Vasco descia em velocidade e esperava pegar o rival desprevenido.

A persistência do empate, que não servia a ninguém, liberou as amarras da partida. O segundo tempo foi mais aberto. O gol tornou-se obsessão. Lucão, goleiro de 18 anos e uma da apostas do Vasco, salvou a melhor chance do Botafogo em chute de Alex Santana.

Pela vitória, Abel Braga colocou alguns titulares nos lugares de alguns dos juniores. A principal mudança foi a entrada de Talles Magno no lugar de Vinicius. A joia vascaína tentou chamar a responsabilidade para si. A pressão final foi totalmente vascaína.

Mas o Botafogo conseguiu se defender até o fim, com ataque vascaíno esbarrou na zaga. E, num dos poucos contra-ataques do time no segundo tempo, achou Bruno Nazário aberto na esquerda. Ele cruzou para Igor Cassio, que finalizou em cima do goleiro Lucão . A bola voltou no seu peito e a bola entrou lentamente.





Extra

Nenhum comentário:

Postar um comentário