Supertufão atinge a China com ventos de 200 km/h e deixa mortos - CMN - Campos Magazine News

News

sábado, 10 de agosto de 2019

Supertufão atinge a China com ventos de 200 km/h e deixa mortos

Imprensa local informa que ao menos 18 pessoas perderam a vida após o rompimento de uma barragem perto da cidade de Wenzhou, no leste do país
Wang Gang/CNS/Reuters
Dezoito pessoas morreram e 14 desapareceram no leste da China neste sábado (10) em um deslizamento de terra provocado por um grande tufão, que causou transtornos de transporte e evacuação de mais de 1 milhão de pessoas, informou a emissora estatal CCTV.

O supertufão Lekima atingiu o leste da China neste sábado com ventos acima de 200 km/h na região costeira e fortes chuvas que levaram a evacuações em massa, inundações, árvores derrubadas e interrupção generalizada dos transportes.

O tufão atingiu a cidade de Wenling, na província de Zhejiang, em torno de 1h45, (horário local), com velocidades de até 200 km/h, segundo a emissora estatal CCTV.

O deslizamento fatal ocorreu a cerca de 130 km ao norte da cidade costeira de Wenzhou, quando uma represa natural se rompeu em uma área inundada com 160 mm de chuva em apenas 3 horas, informou a CCTV.

Os ventos que superam os 200 km/h fazem com que esse seja um dos mais poderosos tufões a atingir o solo chinês nas últimas décadas, acrescentou a CCTV.

Na província de Zhejiang 800 mil pessoas foram evacuadas e 2,73 milhões de habitantes ficaram sem energia elétrica. Em Xangai, 250 mil pessoas tiveram que sair de casa. 

Dezenas de vôos domésticos e trens foram cancelados e rodovias foram fechadas em Zhejiang, disse a CCTV, ampliando a interrupção que começou na sexta-feira (9). No final da manhã (hora local), no sábado, 625 vôos domésticos foram cancelados nos cinco maiores aeroportos da China.

Desde que atingiu a costa, a velocidade do vento de Lekima diminuiu ligeiramente, uma vez que se deslocou para o norte na província de Zhejiang.

Prevê-se que chegue à província de Jiangsu na madrugada de domingo (11), desça sobre o Mar Amarelo antes de continuar para o norte e voltar a desembarcar na província de Shandong, onde permanecerá até 15 de agosto, disse a CCTV.



Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net