Um em cada cinco brasileiros admite dirigir usando celular - CMN - Campos Magazine News

News

segunda-feira, 24 de junho de 2019

Um em cada cinco brasileiros admite dirigir usando celular

Pessoas com nível superior são as que mais se comportam dessa forma, assim como as que mais recebem multas por excesso de velocidade
Foto: Acervo R7

Um em cada cinco brasileiros admite dirigir usando celular, o que é um risco para acidentes de trânsito. Isso é o que mostrou a pesquisa Vigitel 2018 (Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) divulgado nesta segunda-feira (24) pelo Ministério da Saúde.

Pessoas entre 25 e 34 anos (25%) e com maior escolaridade (12 anos de estudo ou mais) são as que mais apresentam esse comportamento.

As capitais que mais usam celular ao voltante são Belém (24%), Rio Branco (23,8%) e Cuiabá (23,7%), Vitória (23,3%), Fortaleza (23,2%), Palmas (22,4%), Macapá e São Luís (22,3%).

Já as com menor uso do aparelho são Salvador (14,1%), Rio de Janeiro (17,1%), São Paulo (17,2%) e Manaus (17,7%).

A pesquisa também abordou outros indicadores de ocorrência de acidentes que são direção e consumo abusivo de álcool, direção e consumo de qualquer dose de álcool e multa por excesso de velocidade.

No levantamento, 11,4% dos entrevistados afirmaram já ter recebido multa por excesso de velocidade, sendo mais homens (14%) do que mulheres (7%). O perfil e o mesmo dos dirigem falando ao celular: a maioria entre 25 a 34 anos e com maior escolaridade.

No caso das multas por velocidade, o Distrito Federal aparece com a maior proporção de casos (15,6%), seguida de Fortaleza (14,5%); Porto Alegre (14,1%); Belo Horizonte (13,7%); e Goiânia (13,6%). Já as capitais com menores índices são Manaus (0,9%); Macapá (2,7%); Belém (5,9%); Campo Grande (6,9%) e Porto Velho (7,1%).

Dirigir após o consumo de bebida alcoólica segue o mesmo padrão dos demais comportamentos, sendo mais frequente em homens na mesma faixa etária de 25 a 34 anos com escolaridade alta.

Nessa categoria, as capitais com maior proporção são Palmas (14,2%); Teresina (12,4%); Florianópolis (12,1%); Cuiabá (9,9%) e Boa Vista (9,3%). Já as com menores, Recife (2,2%); Rio de Janeiro (2,9%); Vitória (3,2%); Salvador (3,6%) e Natal (4,2%).

O Vigitel é uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde em todas as capitais dos 26 Estados brasileiros e no Distrito Federal. Nesta edição, foram entrevistadas 52.395 pessoas, maiores de 18 anos, entre fevereiro e dezembro de 2018.

Os acidentes de trânsito são a segunda maior causa de mortes externas no país. Mais de 35 mil pessoas morreram em decorrência de acidentes de trânsito e 166 mil foram internadas no país, em 2017, último boletim.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tempo - Tutiempo.net